O QUE E COMO RESTAURAR EM RELAÇÃO À IGREJA DO PRIMEIRO SÉCULO?

Por Marcelo M. Guimarães


Por longos anos servi ao Senhor no catolicismo e mais tarde no meio evangélico. Desde então tenho buscado entender profundamente a Palavra de HaShem[1] no seu contexto original, bem como apropriar de todo o sortimento de bênçãos que a mesma proporciona. Consequentemente, mais se cresce em fé e em maturidade, quando se quer descobrir e viver autenticamente o propósito para o qual fomos chamados. Sob esse prisma, podemos também entender que toda experiência passada em sistemas religiosos não foram em vão e, de tudo, podemos tirar proveito tanto para benefício próprio como para o bem comum.


Não é fácil mudar conceitos. Imagino como Lutero sofreu com aquele clero religioso, ortodoxamente zeloso com toda a tradição e fiel à sua ordem religiosa. Creio que é necessário um momento de reflexão, coragem e muita disposição para pagar um preço muito alto por uma causa mais justa, por uma melhor qualidade da fé, por uma mudança de conceitos e atitudes em relação à fidelidade da Palavra inspirada por Deus. Lutero pagou com sua própria ex-comunhão da Igreja Católica. Muita coisa tem mudado de lá para cá no meio cristão, mas há muito ainda que se fazer em termos de uma autêntica restauração de princípios, doutrinas, liturgias, costumes e tradições, tomando como base a igreja do primeiro século.


Nosso Deus é bom e eu já percebi que Ele tem prazer quando trabalhamos debaixo da Sua dependência e no tempo determinado por Ele. Tudo precisa estar no Seu tempo. Ele também nos trata lentamente, dando-nos tempo suficiente para que cresçamos e amadureçamos. A verdade é que nós nunca estamos preparados para uma mudança radical, principalmente, quando precisamos assumir, humildemente, nossos próprios erros e fraquezas. Confesso que não sei o que acontecerá, mas sinto uma força interna dentro de mim que me impulsiona para frente, para ver e gerar uma Igreja pura, santa e sem defeito, sem ruga e sem mácula, pois a noiva de Yeshua é nova. Esta é uma grande revelação que há muito tempo recebi do Senhor. A noiva é nova, pois ela não tem rugas. Isto me mostra que esta igreja que está aí liderada por santos homens de Deus precisará também passar por mudanças radicais. A noiva do Senhor é nova e nosso noivo é um jovem-adulto judeu. Poucas pessoas atentam para isto. Jesus como judeu procura uma noiva, ou seja, uma Igreja constituída por judeus e gentios, mas ambos circuncisos de coração, vivendo em unidade.


O movimento judaico-messiânico que tem renascido nas últimas décadas ainda deixa muito a desejar. Na ânsia de restaurar a judaicidade perdida, acabam restaurando com as melhores das intenções, um judaísmo medieval quando não contemporâneo, muitas vezes, desconexo com a Bíblia e distante daqueles princípios vividos e proclamados pelos primeiros judeus seguidores de Yeshua no primeiro século de nossa era. Confesso que não avocarei para mim nenhuma responsabilidade de como mudar e nem ousado serei ao estabelecer padrões, normas ou doutrinas, etc. para o meio cristão. Mas, sabemos que é necessário de imediato treinar líderes e fortes líderes, aptos e competentes a trabalharem na obra, discernindo as adversidades do mundo espiritual. Eles Terão que enfrentar principados e potestades jamais vistos. E para isto esses homens terão que estar certos e convictos de seu chamado divino, capacitados, adestrados, destemidos para a guerra. É o tempo do Senhor que se aproxima num meio de uma perdição e distanciamento dos valores morais, éticos e sociais.


O que poderíamos sugerir?


1- Primeiro, é necessário assumir uma atitude sincera, honesta e humilde que mudanças são necessárias, se desejamos prosseguir no cumprimento profético da Palavra. O sistema religioso de Roma, as fraquezas e imperfeições dos líderes da Igreja evangélico-cristã provocaram um afastamento dos princípios bíblicos vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século;
2- Segundo, deve-se reconhecer também que houve um distanciamento do contexto judaico, principalmente na interpretação do Novo Testamento, o que abriu brecha para que uma grande gama de costumes e tradições pagãs infiltrassem no cristianismo;


3- Terceiro, um conceito deturpado denominando os livros da Tanach[2] judaica de “velho ou antigo” testamentos implicou numa má interpretação e correlação entre a Graça e a Lei. Desta dicotomia, surgiram falsos conceitos que a lei é antiquada e obsoleta ( exceto o dízimo, na opinião de muitos líderes cristãos) e que deve ser guardada somente pelo rejeitado povo judeu, e que a Graça, maravilhosa graça, é para os gentios crentes que vivem agora numa dispensação divina que permite ousadamente se fazer de quase tudo, uma vez que a obra da cruz resolve e apaga todo o tipo de problemas e situações indesejadas, etc.


4- A Igreja de Yeshua deve se arrepender nos pontos em que se desvirtuou, revendo sua doutrina e sua teologia, tendo como único padrão, a bíblia, hermeneuticamente interpretada no contexto original (não se esquecendo das antigas e sábias regras da Midrash[3] judaica);


5- Deve-se ter a humildade de aceitar e reconhecer, submissamente, o que o Espírito Santo tem feito e ainda fará no Corpo de Cristo;


6- Todo o Novo Testamento precisa ser reestudado e reavaliado dentro do contexto judaico, ressaltando os princípios vividos e proclamados por Yeshua e seus apóstolos e discípulos. Por exemplo, os livros de Atos, Romanos, Gálatas trazem relevantes e profundas revelações que ainda não são totalmente entendidas e praticadas pela Igreja;


7- Ser paciente e tolerante com aqueles que virão em resistência e oposição, tendo em mente que nem todos estarão aptos às mudanças. Uns entenderão e descobrirão novos caminhos, outros aceitarão parte da restauração e, finalmente, outros não acatarão nenhuma mudança e permanecerão do modo que se encontram e talvez ainda pior.


O QUE RESTAURAR DO SISTEMA ATUAL ?


Serão mencionados abaixo alguns tópicos práticos que poderiam ser implantados de imediato. Tais itens são de livre opção e de modo nenhum tenho a intenção de padronização ou normalização de doutrinas, ritos, credos ou mesmo de tradições bíblico-culturais. Mas, creio, ser já um início de um novo tempo para Igreja gloriosa que está por vir, uma nova geração de crentes no Senhor Messias, Yeshua.


Meu propósito é chamar atenção do Corpo de Cristo para a necessidade de voltarmos somente para a bíblia. Os itens mencionados abaixo constam em nosso Projeto de Restauração chamado “Ben Yamin”, o qual se baseia na restauração pela palavra a nível do indivíduo, sendo que indivíduo restaurado gerará uma família restaurada e um conjunto de famílias restauradas produzirão, conseqüentemente, uma igreja restaurada.


- A Restauração do Indivíduo.


A restauração da alma do indivíduo é bem conhecida por todos e, por isso, dispensamos comentários. Trata-se da cura e libertação da alma pela Palavra de Deus.


- A Restauração da Família


O mover do Espírito Santo de Deus tem nos levado a isto. Lembro-me que há 20 anos, iniciava-se um grande mover para a “cura interior” do indivíduo. Grandes seminários e cursos eram dados em muitas igrejas evangélicas. Logo depois, deu-se início aos seminários e encontros para casais. O movimento “Casados para sempre” é um bom exemplo disso. Eu, pessoalmente, interpreto isto como obra do Espírito Santo de Deus. Até hoje, temos inúmeros ministérios de casais espalhados no meio cristão. Em seguida, começou-se a enfatizar os “Encontros nos Lares”, os quais também têm contribuído para que a família seja vista como parte integrante da Igreja. É certo afirmar que tudo isto tem trazido mais harmonia e estabilidade, cumprindo o propósito e plano divino. Em suma, a restauração da família se dá pela restauração individual de seus membros, quando pai, mãe e filhos vivem e desempenham seus papéis segundo a Palavra de Deus.


- A Restauração da Igreja



Esta tem sido agora a ênfase do nosso Ministério. Percebemos também que estão surgindo ao redor do mundo, ministérios específicos de ensino mais do que em todos os tempos. É o mover do Espírito Santo de Deus, agindo, progressivamente, preparando sua noiva, sua igreja. Fórmulas, modelos, estão sendo testados. Perguntas como: - Devemos dividir o Corpo de Cristo em células ou devemos deixá-lo como Corpo, porém mudando a forma de tratá-lo? Nossas comunidades e congregações devem ser menores a fim de que o presbitério fundamental de pastores, mestres profetas, evangelistas e apóstolos possam trabalhar em conjunto? Como está o relacionamento entre os irmãos de uma mesma igreja ou congregação local? O que se pode fazer para que os membros tomem consciência que o importante é ser discípulo de Yeshua e não simplesmente um membro anônimo no meio cristão? Como fazer que os discípulos de Yeshua levem a sério suas responsabilidades e deveres no Corpo? Até que ponto podemos crescer o número de membros de uma igreja local a fim de evitar a massificação, a falta de comunhão e unidade?


Muitas perguntas tem-se feito em nossos dias e creio, que toda esta busca de autenticidade implicará numa Igreja gloriosa e eficaz.


Assim, listaremos apenas alguns tópicos que deveriam merecer uma melhor reflexão, ressaltando que não é nosso propósito resolver o problema desta ou daquela igreja, como já mencionamos. Nosso entendimento é muito simples:- O Senhor Jesus está voltando e Ele próprio prepara sua noiva para o grande encontro, como devemos, então, estar e nos apresentar? Qual o padrão bíblico proposto além da santidade e de uma vida íntegra com Deus?


Meditemos, então, em alguns tópicos que estão incluídos em nosso projeto de Restauração:


1- Há muitas tradições da igreja de Roma no meio das nossas igrejas que precisam passar pelo crivo da Palavra, como certas liturgias, doutrinas sobre ceia, batismo, casamentos, o próprio sermão ao invés de ensino bíblico, etc.


2- Alguns ensinos dos pais da Reforma, Lutero, Calvino e outros precisam também passar por uma reavaliação de conceitos. Por exemplo, as atitudes anti-semitas de Lutero, a teologia da substituição ( Igreja substituiu Israel e o povo judeu), a falta de entendimento sobre a correlação e interdependência entre a Lei e a Graça, são bons exemplos que precisamos de uma restauração;


3- idem, quanto ao exagero e abuso trazidos pelos movimentos americanos da “ Palavra da Fé”, como por exemplo, o exagerado e incompleto conceito de prosperidade, vida fácil para aqueles que se convertem, sucessos financeiros pela fé, mercantilismo da fé, etc.


4- Buscar entendimento no Antigo Testamento sobre outras bênçãos além dos dízimos e prosperidade, como por exemplo, conhecer ( não impor à igreja ) os princípios divinos sobre alimentação, qualidade de vida, leis éticas, sociais, relação patrão-empregado, leis circunstanciais, leis específicas para o povo judeu e gentios, leis de liderança e governo, etc.


5- Entender no contexto judaico os princípios vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século, como por exemplo, o conceito de unidade, comunhão, costumes e forma de estudar semanalmente a Palavra como Yeshua praticava nas sinagogas de sua época são desconhecidas pela Igreja em geral.( aqui encontra-se o antigo costume do estudo das “Parashiot e das Haftarot” Estudo da Torá e dos Profetas em porções semanais introduzido no tempo de Esdras e Neemias),etc.


6- Eliminar de vez o sincretismo religioso existente em nosso meio, além das “vendas” de bênçãos, promessas, costumes pagãos que tentam materializar a fé por meio de objetos, líquidos, superstição, amuletos, etc.


7- Expurgar costumes mundanos e mesmo pagãos dentro da Igreja, como por exemplo, certas festas pagãs, incluindo suas músicas, estilos de danças fora de um padrão aceitável, etc.


8-Deve-se voltar para obra missionária e social. As igrejas evangélicas tem feito muito pouco nestas áreas, principalmente, no aspecto social de ajuda aos carentes e pobres, quer sejam eles crentes ou não crentes.(Grandes investimentos são feitos em prédios, acampamentos e outros bens, enquanto outras áreas importantes com base bíblicas são esquecidas);Por exemplo, em nossa congregação tem funcionado muito bem o serviço assistencial odontológico, onde todos podem receber tratamento dentário gratuito ou a preços módicos. O que pode pagar, paga barato, pois os dentistas são também irmãos voluntários, e aqueles que não podem pagar, não pagam. Por que não poderíamos ampliar este tipo de assistência para a área médica, jurídica, social, psicoterapeuta e outras?


9-Envolvimento dos líderes da igreja com o Estado e com a política devem ser avaliados; É necessário, sobretudo, amor e unidade e menos competição entre denominações. A liberdade e escolha política de candidatos devem ser respeitadas, pacificamente. As desavenças entre eles envergonham a todos os crentes, independente da denominação religiosa, além do mau testemunho na sociedade;


10-Rever nosso modo de louvor e adoração, incluindo a qualidade das músicas que são cantadas e tocadas em nossas igrejas; Será que o samba, o forro evangélico, etc. foram criados com a intenção de louvar a Deus? Será que tomando ritmos profanos os mesmos são santificados através de letras dos corinhos evangélicos?


11-Restaurar palavras e seus conceitos segundo a língua vernácula da bíblia que é o hebraico. A riqueza da língua grega não anula a riqueza e a preciosidade da língua hebraica, a qual foi usada pelo próprio Deus para se expressar á humanidade. De um simples significado da palavra “amém[4]” à complexidade da Midrash poderiam em parte ser restaurados.


12- É necessário descontextualizar o evangelho que foi pregado aos gentios, tornando-o contextualizado judaicamente conforme os princípios vividos e proclamados pelos apóstolos no primeiro século; por outro lado, os judeus crentes que foram descontextualizados para várias comunidades gentílicas devem procurar voltar ao contexto judaico do evangelho;


13-O anti-semitismo é anti-cristão (o judaísmo bíblico é a base do cristianismo); há promessas para Israel e o povo judeu ser salvo; A oliveira, a família de Deus, é constituída de judeus e gentios- Ef 2; Rm11; Gen17...


14-Conexão com os judeus e com Israel.


Deixar de levar as boas novas aos judeus é uma forma de anti-semitismo. Porém, judeu não deve ser evangelizado por meio de planfletos jogados em suas portas e tão menos frente às sinagogas. É necessário amá-los e aproximar-se deles, não impondo a sua fé “cristã”, porque na verdade ela é uma fé de raízes judaicas. Mas, mostrando com base no “Tanach” a pessoa do Messias Yeshua judeu, não o Deus dos cristãos. Nunca tentar “desconverter” o judeu do judaísmo bíblico e querer transformá-lo como membro de uma igreja cristã, salvo se ele mesmo o deseja. Ele é judeu, crê na mesma bíblia (Antigo Testamento) que você crer, então, basta apresentar a ele a Pessoa do Messias Ben Yosef, Jesus filho de José, que veio morrer para salvar a humanidade e que Jesus, como Ben David, o Rei dos Reis ainda não veio, mas está vindo. São inúmeras as passagens bíblicas no Antigo Testamento que nos ensinam diferenciar o Jesus como Ben José (filho de Josè) e Jesus como filho de David, quando voltará para estabelecer um reino de paz e poder;


15-Como será abençoada a Igreja ?


- “Te abençoarei os que te abençoarem (bênçãos espiritituais e materiais)”- (Gen 12:3; Rm 15:27);


- Como já dito acima, levando as Boas Novas aos judeus você estará colaborando para a vinda do Messias em Glória.(Rm11:15)


- “Orai pela paz de Jerusalém; prosperem aquele que te amam”. A Igreja se esquece muitas vezes que o inferno não prevalece contra ela, e por isso, ela pode gerar a salvação de Israel, orando por Jerusalém. Orar por Jerusalém nos traz prosperidade, ou seja, paz, no contexto original. Por que não podemos ter o hábito de orar por Jerusalém em todos os cultos e encontros que se tem na igreja? Yeshua volta para Jerusalém e não para Paris ou Roma ou São Paulo!


15-Como será abençoado o povo judeu?


- pela igreja gentílica enxertada na verdadeira oliveira, levando para eles a seiva de Yeshua;
- A igreja irá colocar ciúmes no coração de Israel e nos judeus não crentes. Mas pelo amor e misericórdia para com eles todos serão alcançados; (Rm 9:11,26)


16 - Deus concluirá seu plano de salvação para com os judeus e nação de Israel (Rm11:26) e implantará seu reino ( Ap 20:2) com seus eleitos judeus e gentios justificados pela pessoa do messias Yeshua Há Mashiach;


Está claro que estamos começando a levantar este assunto da restauração segundo os moldes da igreja do primeiro século e cremos que o Senhor nos trará muitas revelações sobre este tema. O que sabemos e temos certeza é que Yeshua está voltando e tem pressa em ter sua igreja restaurada segundo o desejo de Seu Pai Celestial.


Oremos por tempos melhores e por maior unidade e tolerância entre nós! Que o mundo seja alcançado pelo nosso testemunho de fé e ação.


No sincero shalom,


(*) Marcelo M. Guimarães


(rabino messiânico ordenado pelo Netivyah de Israel e pela UMJC dos USA. Fundador e presidente do Ministério Ensinando de Sião e da Congregação Har Tzion em Belo Horizonte-MG


Sião@ensinandodesiao.org.brwww.ensinandodesiao.org.br)



[1] HaShem, quer dizer “ O nome “ referindo-se ao santíssimo nome de Deus.


[2] Tanach – Acróstico das palavras Torá, Neviim e Ketuvim. Equivale aos livros do Antigo Testamento.


[3] Midrash – Estudo e regras que mostram os vários níveis de interpretação bíblica, desde um simples contexto literal aos complexos segredos e revelações contidos na Palavra de Deus.


[4] Amém é um acróstico da frase em hebraico “El Melech Ne´eman” que significa “ Deus é fiel em suas promessas” ou bênçãos. Hoje temos mais de 8 mil promessas que podem ser cumpridas na pessoa de Jesus, Yeshua. ( II Co 1:20), pois Jesus é o Amém!


Seja um membro agora de HaDerech clicando em Registre-se (aqui).

Exibições: 375

As respostas para este tópico estão encerradas.

Respostas a este tópico

De volta a Jerusalém/Sinai que nos leva ao Paraíso perdido.

A real causa dos problemas humanos e dos males deste mundo de hoje é a “Bomba Atômica”. A solução? Seguir o caminho inverso (como assim?): De volta a Jerusalém(1)/Sinai(2) que nos leva ao Paraíso perdido.(3)

(1)Igreja do Primeiro Século.

(2)Torá – Dez Mandamentos

(1) + (2)Restauração da Igreja.

(3)Jardim do Edem - Restauração de todas as coisas


Os pais de Jesus tiveram que voltar a Jerusalém, jornada de um dia, para encontrar o valor mais precioso que eles tinham deixado para trás, o próprio filho Jesus, a fim de prosseguir (para Nazaré).


A real causa dos problemas humanos e dos males deste mundo de hoje é a “Bomba Atômica”. Em termos de acumulação de conhecimento, nós sabemos mais hoje do que os homens conheciam em qualquer outro período da humanidade. Mas o perigo verdadeiro que confronta a civilização de hoje é aquela bomba atômica que está no coração dos homens, capaz de explodir no ódio mais vil e no mais destrutivo egoísmo — isto é a bomba atômica que devemos temer hoje.


Solução para os problemas humanos e dos males deste mundo de hoje: Redescobrindo os valores perdidos. A única maneira que nós podemos fazer é voltar, para redescobrir os valores mais preciosos e poderosos que deixamos para trás. É necessário retroceder a fim de seguir em frente. Nós temos deixado muitos valores preciosos para trás; nós temos perdido muitos valores preciosos. E se nós quisermos seguir em frente, se nós quisermos fazer um mundo melhor para se viver, nós temos que voltar.


Nós temos que voltar para reencontrar estes valores preciosos que nós deixamos para trás. Eu quero tratar de um ou dois destes valores muito preciosos, que nós temos deixado para trás, que se nós vamos seguir em frente para tornar este mundo melhor, nós precisamos redescobrir.


O Universo é regido por leis físicas e leis morais: “O primeiro princípio de valor que nós necessitamos redescobrir é este: que toda realidade depende de fundamentos morais. Em outras palavras, que este é um universo moral, e que há leis morais suportando o universo tanto quanto leis físicas. Nós nunca duvidamos que há leis físicas no universo, que nós devemos obedecer. Porque nós conhecemos que existe a Lei da Gravitação Universal. Se nós desobedecermos a ela, sofreremos as conseqüências. Mas eu não estou tão certo se nós sabemos que há leis morais que suportam o universo tanto quanto as leis físicas. Eu não estou tão certo disso. Eu não estou tão certo se nós realmente cremos que existe a lei do amor no universo, e que se desobedecê-la, você sofrerá as conseqüências. Eu não estou tão certo se nós realmente cremos nisso. Pelo menos duascoisas me convencem de que nós não acreditamos nela, que nós temos nos desgarrado do princípio que este é um universo moral.


Tudo que eu estou tentando dizer a vocês é: Que o nosso mundo depende de uma fundação moral. Deus o fez assim. Deus fez o universo para ser baseado em uma lei moral. Se o homem desobedecê-la, está se revoltando contra Deus. Isto é tudo o que precisamos no mundo de hoje: pessoas que sustenham o certo e a bondade. Não é o bastante conhecer as firulas da zoologia e da biologia, mas nós temos que saber as intrincações da Lei. Não é o bastante saber que dois e dois são quatro, mas temos que saber de qualquer maneira aquilo que é certo, para ser honestos com nossos irmãos. Não é o bastante conhecer nossas disciplinas matemáticas e filosóficas, mas nós temos que conhecer as simples disciplinas de ser honesto e amoroso para com toda a humanidade. Se nós não aprendermos isto, nós nos destruiremos a nós mesmos, pelo abuso de nosso próprio poder.


Este universo depende de fundações morais. Há alguma coisa neste universo que justifica o que Carlyle diz: “Nenhuma mentira pode viver para sempre. ”Há alguma coisa neste universo que justifica o que disse William Cullen Bryant: A verdade, quando esmagada na terra, se levantará novamente”.


Relativismo ético: A primeira coisa que nós adotamos neste mundo moderno é uma espécie de relativismo ético. Eu não estou tentando usar um palavrão aqui, estou tentando dizer algo muito concreto. E isto é o que temos aceitado a atitude de que ocerto e o errado são meramente relativos para nossas convicções. Grande parte das pessoas não pode defender suas convicções, porque a maioria pode não estar fazendo isto. Veja, se a maioria não está fazendo isto, então nós devemos estar errados. E desde que todo mundo esteja fazendo isto, isto deve ser o certo. Uma espécie de interpretação numérica do que é o certo.


O que é certo é certo, o que é errado é errado, no tempo e no espaço. Mas, eu estou aqui para dizer a vocês nesta manhã que algumas coisas estão certas e algumas, estão erradas. Eternamente assim, absolutamente assim. É errado odiar isto sempre tem sido errado e sempre será errado. É errado na América, é errado na Alemanha, é errado na Rússia, é errado na China. Era errado em 2000 antes de cristo, e é errado em 1954 A.D. Está errado jogar fora nossas vidas em um viver sedicioso. Não importa se alguém em Detroit esteja fazendo isto, é errado. Está errado em qualquer época e está errado em cada nação. Algumas coisas são certas e algumas coisas são erradas, não importa se alguém está fazendo o contrário. Algumas coisas do universo são absolutas. O Deus do universo as tem feito assim. E contanto que adotemos esta atitude relativa em relação ao certo e ao errado , estamos nos revoltando contra as mesmas leis do próprio Deus.


Agora, isto não é a única coisa que me convence de que estamos desviados do caminho desta atitude, deste princípio. A outra coisa é que temos adotado uma espécie de teste pragmático para o certo e errado – aquilo que funcionar é o “certo”. Se funcionar, está jóia. Nada está errado, a não ser aquilo que não funciona. Se você não foi apanhado, é o certo. Esta é a atitude, não é? Tudo bem, em desobedecer aos DEZ MANDAMENTOS (Torá), mas apenas não desobedeça ao décimo primeiro: Não se deixe apanhar! Esta é a atitude. A atitude prevalecente em nossa cultura. Não importa o que você faça, apenas o faça com um pouquinho de classe. Sabe o tipo de atitude da sobrevivência do mais esperto. Não a sobrevivência Darwiniana do mais apto, mas a sobrevivência do mais liso, o mais esperto – é aquele que está certo. É muito bom mentir, se mentir com dignidade. Tudo bem em furtar, em roubar e extorquir, mas o faça com um pouquinho de fineza. E até é muito bom odiar, mas vista seu ódio apenas com trajes de amor e faça transparecer que você esteja amando, quando você está odiando de fato. Apenas vire-se! É assim que é o certo segundo esta nova ética. Meus amigos, esta atitude está destruindo a alma de nossa cultura. Está destruindo nossa nação. Aquilo que nós necessitamos nos dias de hoje é um grupo de homens e mulheres que queiram defender o certo e resistir ao errado, onde quer que vá. Um grupo de pessoas que precisam vir para ver que algumas coisas estão erradas, mesmo se eles nunca são pegos. E algumas coisas são certas, mesmo que ninguém veja você fazendo ou não.


Adaptação do Sermão: Redescobrindo os Valores Perdidos do Pastor Martin Luther King proferido em 28.02.1954. Tradução de João Cruzué (http://olharcristao.blogspot.com/2008/12/sermao-redescobrindo-valor...) em http://www.stanford.edu/group/King/publications/sermons/540228.001_...


Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras*, nem o poder* de Deus. Mateus 22.29


*As Escrituras aqui mencionadas pelo Senhor Jesus (Yeshua) era o Antigo Testamento pois nessa época ainda não havia sido formado o cânon do Novo Testamento como o conhecemos hoje.


b *Escrituras - *Poder

b *Poder - *Escrituras

*ESCRITURAS (Tanach = Torá + Niviim + Ketuvim) + *PODER (Batismo com o Espírito Santo - At. 1: 5 - + nove dons espirituais conforme I Cor. 12) = Explosão de Avivamento jamais visto! Igreja do Primeiro Século em ação!


*"Em sua eterna sabedoria e graça, Deus decidiu conceder à Igreja todos os instrumentos espirituais necessários à Sua edificação: os 9 dons espirituais (I Cor. 12: 8 - 11) – palavra de sabedoria, palavra de conhecimento, fé, dons de curar, operações de milagres, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas - e os 5 ministérios (Ef. 4: 11)- apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre." Saiba mais.


Maranata!!!

"O Senhor Salvador vem!"

O Preparo da Igreja para a Volta de Jesus (Yeshua)


O Senhor Jesus voltará para encontrar-se com uma Igreja que vive como um Corpo, guiada pelo Cabeça, o Senhor Jesus Cristo, por meio do Espírito Santo - A IGREJA FIEL, invisível!. Saiba mais.


E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. (Mt. 24: 37 - 39)


"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mt. 26: 41, Mc. 14: 38)


"Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;..." (Hb. 12: 14)


"Se me amais, guardai os meus mandamentos." (João 14: 15)


"...uma obra...". Nem duas, nem três. Inacreditável! Projeto de D'us.


Seja um membro agora de Os do Caminho clicando em Registre-se (aqui).

O Evangelho dos evangélicos
...
Compartilho, juntamente com o pastor René Kivitz, que um é o evangelho dos evangélicos, outro é o evangelho do reino de Deus. Ao nosso entendimento, se faz uso do termo “evangélico” para referir à face hegemônica da chamada igreja evangélica, como se apresenta na mídia radiofônica e televisiva.

“Nem todo aquele que me diz Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.” (Mateus 7.21)

O evangelho dos evangélicos é estratificado. Tem a base e tem a cúpula. Precisamos falar com muito cuidado da base, o povo simples, fiel e crédulo. Mas precisamos igualmente discernir e denunciar a cúpula. A base é movida pela ingenuidade e singeleza da fé; a cúpula, muita vez é oportunista, mal intencionada, e age de má fé. A base transita livremente entre o catolicismo, o protestantismo e as religiões afro. A base vai à missa no domingo, faz cirurgia em centro espírita, leva a filha em benzedeira, e pede oração para a tia que é evangélica. Assim é o povo crédulo e religioso. Uma das palavras chave desta estratificação é “clericalismo”: os do palco manipulando os da platéia, os auto-instituídos guias espirituais tirando vantagem do povo simples, interesseiro, ignorante e crédulo.

A cúpula é pragmática, e aproveita esse imaginário religioso como fator de crescimento da pessoa jurídica, e enriquecimento da pessoa física. Outra palavra chave é “sincretismo”. A medir por sua cúpula, a igreja evangélica virou uma mistura de macumba, protestantismo e catolicismo. Tem igreja que se diz evangélica promovendo “marcha do sal”: você atravessa um tapete de sal grosso, sob a bênção dos pastores, e se livra de mal olhado, dívida, e tudo que é tipo de doença. Já vi igreja que se diz evangélica distribuir cajado com água do Jordão (é, um canudo de ‘bic’ com água de pia), para quem desejasse ungir o seu negócio, isto é, o seu business. Há um programa de TV onde o apresentador prometia que Deus liberaria a unção da casa própria para quem se tornasse um mantenedor financeiro de sua igreja.

O povo religioso é supersticioso e cheio de crendices. Assim como o Brasil. Somos filhos de portugueses, índios, africanos, e muitos imigrantes de todo o planeta. Falar em espíritos na cultura brasileira é normal. Crescemos cheios de crendices: não se pode passar por baixo de escada; gato preto dá azar; caiu a colher, vem visita mulher, caiu garfo, vem visita homem; e outras tantas idéias sem fundamento. Somos assim, o povo religioso é assim. Tem professor de universidade federal dando aula com cristal na mão para se energizar enquanto fala de filosofia.

E a cúpula evangélica aproveita a onda e pratica um estelionato religioso: oferece uma proposta ritualística que aprisiona, promove a culpa e, principalmente, ilude, porque promete o que não entrega. Aliás, os jornais começam a noticiar que os fiéis estão reivindicando indenizações e processando igrejas por propaganda enganosa.

A base é movida pela ingenuidade e singeleza da fé, e a cúpula é oportunista. A base transita entre o catolicismo, o protestantismo e as religiões-afro, e a cúpula é pragmática. A base é cheia de crendices e a cúpula pratica o estelionato religioso.

O evangelho dos evangélicos é mercantilista. De lógica neoliberal.

Nasce a partir dos pressupostos capitalistas, como, por exemplo, a supremacia do lucro, a tirania das relações custo-benefício, a ênfase no enriquecimento pessoal, a meritocracia – quem não tem competência não se estabelece. Palavra chave: prosperidade.

Desenvolve-se no terreno do egocentrismo, disfarçado no respeito às liberdades individuais. Palavra chave: egoísmo.

Promove a desconsideração de toda e qualquer autoridade reguladora dos investimentos privados, onde tudo o que interessa é o lucro e a prosperidade do empreendedor ou investidor. Palavra chave: individualismo.

Expande-se a partir da mentalidade de mercado. Tanto dos líderes quanto dos fiéis. Os líderes entram com as técnicas de vendas, as franquias, as pirâmides, o planejamento de faturamento, comissões, marketing, tudo em favor da construção de impérios religiosos. Enquanto os fiéis entram com a busca de produtos e serviços religiosos, estando dispostos inclusive a pagar financeiramente pela sua satisfação. Em síntese, a religião na versão evangélica hegemônica é um negócio.

O sujeito abre sua micro-empresa religiosa, navega no sincretismo popular, promete mundos e fundos, cria mecanismos de vinculação e amarração simbólicas, utiliza leis da sociologia e da psicologia, e encontra um povo desesperado, que está disposto a pagar caro pelo alívio do seu sofrimento ou pela recompensa da sua ganância.

O evangelho dos evangélicos é mágico. Promove a infantilização em detrimento da maturidade, a dependência em detrimento da emancipação, e a acomodação em detrimento do trabalho.

Para ser evangélico ninguém precisa amadurecer, não precisa assumir responsabilidades, não precisa agir. Não precisa agregar virtudes ao seu caráter ou ao processo de sua vida. Primeiro porque Deus resolve. Segundo porque se Deus não resolver, o bispo ou o apóstolo resolvem. Observe a expressão: “Estou liberando a unção”. Pensando como isso pode funcionar, imaginamos que seria algo como o apóstolo ou bispo dizendo ao Espírito Santo: “Não faça nada por enquanto, eles não contribuíram ainda, e eu não vou liberar a unção”.

Existe, por exemplo, a unção da superação da crise doméstica. Como isso pode acontecer? A pessoa passa trinta anos arrebentando com o seu casamento, e basta se colocar sob as mãos ungidas do apóstolo, que libera a unção, e o casamento se resolve. Quem não quer isso? Mágica pura.

O sujeito é mau-caráter, incompetente para gerenciar o seu negócio, e não gosta de trabalhar. Mas basta ir ao culto, dar uma boa oferta financeira, e levar para casa um vidrinho de óleo de cozinha para ungir a empresa e resolver todos os problemas financeiros.

Essa postura de não assumir responsabilidades, de não agir com caráter, e esperar que Deus resolva, ou que o apóstolo ou bispo liberem a unção tem mais a ver com pensamento mágico do que com fé.

O evangelho dos evangélicos tem espírito fundamentalista. O espírito fundamentalista é literalista, e o mais grave é que se julga o portador da verdade, não admite críticas, considerações ou contribuições de outras correntes religiosas ou científicas.

Quem tem o espírito fundamentalista não dialoga, pois considera infiéis, heréticos, ou, na melhor das hipóteses, equivocados sinceros, todos os que não concordam com seus postulados, que não são do mesmo time, e não têm a mesma etiqueta. Quem tem o espírito fundamentalista se considera paradigma universal. Dialoga por gentileza, não por interesse em aprender. Ouve para munir-se de mais argumentos contra o interlocutor. Finge-se de tolerante para reforçar sua convicção de que o outro merece ser queimado nas fogueiras da inquisição. Está convencido de que só sua verdade há de prevalecer.

O fundamentalista desconhece que o amor consiste em não fazer da diferença, divergência. Por causa do espírito fundamentalista, o evangelho dos evangélicos é sectário, intolerante, altamente desconectado da realidade. O evangelho dos que têm o espírito do fundamentalismo é dogmático, hermético, fechado a influências, portanto, é incoerente.

O evangelho dos evangélicos é um simulacro. Simulacro é a fotografia mais bonita que o sanduíche. Não nos iludimos, o evangelho dos evangélicos é mais bonito na televisão do que na vida. As promessas dos líderes espirituais são mais garantidas pela sua prepotência do que pela sua fé. Temos muitos profetas na igreja evangélica, mas acreditamos que tenham muito mais falsos-profetas. Os testemunhos dos abençoados são mais espetaculares do que a realidade dos cristãos comuns. Às vezes, cremos que estes programas, é jogada de marketing, testemunho falso. Mas o fato é que podem ser testemunhos por amostragem. Isto é, entre os muitos que faliram, há sempre dois ou três que deram certo. O testemunho é vendido como regra, mas na verdade é apenas exceção.

A aparência de integridade dos líderes espirituais é mais convincente na TV e no rádio do que na realidade de suas negociatas. A igreja evangélica esta envolvida nos boatos com tráficos de armas, lavagem de dinheiro, acordos políticos, vendas de igrejas e rebanhos, imoralidade sexual, falsificação de testemunho, inadimplência, calotes, corrupção, venda de votos.

A integridade do palco é mais atraente do que a integridade na vida. A fé expressa no palco, e nas celebrações coletivas é mais triunfante, do que a fé vivida no dia a dia. Os ideais éticos, e os princípios de vida são mais vivos nos nossos guias de estudos bíblicos e sermões do que nas experiências cotidianas dos fiéis. Os gabinetes pastorais que o digam: no ambiente reservado do aconselhamento espiritual a verdade mostra sua cara.

Estratificado, mágico, mercantilista, fundamentalista, e simulacro. Eis o evangelho dos “evangélicos”.
...

Fonte: http://jesusmaioramor.blogspot.com/2008/12/o-evangelho-dos-evanglic...
Pastor usa nome de Jesus para fazer 'merchan' de consórcio na TV

Se existe uma "vítima" da chamada Teologia da Prosperidade ela é a própria palavra escrita na Bíblia. Essa teoria (ou prática teológica) tem se disseminado de forma surpreendente, e é defendida por evangélicos que crêem --grosso modo-- que Deus tem algum tipo de dívida para com o ser humano, ou que tem uma espécie de acordo (com ares de obrigação) de dar-lhe riqueza e felicidade caso a pessoa realmente tenha fé e o queira. A contrapartida geralmente é o fiel desembolsar alguma riqueza própria (dinheiro) em troca da riqueza maior futura.


Veja o vídeo com o pastor

O pastor evangélico Marco Feliciano, do Ministério Tempo de Avivamento, leva a teoria às últimas consequências em site e em programa na Rede TV. Enquanto garante que Deus atenderá a todos os pedidos de "fiéis", "perseverantes" ou "valentes", ele aproveita e vende cursos de teologia, DVDs, CDs de músicas e camisetas. Até aí, ok, nada demais. Mas ele também usa o nome de Jesus em merchandisings.
Segundos após realizar uma oração inflamada (que inclui palavras de língua desconhecida), pastor Feliciano ressurge como garoto-propaganda no mesmo cenário para vender um consórcio de casa própria, o GMF Consórcios.
"Você realiza, então, em nome de Jesus, o sonho da casa própria", diz o pastor.

Bíblia, hermenêutica e edição

Os pastores e bispos adeptos da teologia ou teoria da prosperidade fazem uso da hermenêutica na leitura da Bíblia para garantir que o que estão fazendo não viola as regras de Deus ou de Jesus. Trata-se de uma espécie de "edição" de conteúdo: cada um usa a Bíblia da forma que lhe interessa.
Senão vejamos: a orientação divina para que os humanos não se percam em desejos materiais em detrimento ao amor por Deus está citada duas vezes, de forma muito semelhante, em dois diferentes Evangelhos.
Em Lucas, 16:13, lê-se: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas."
Da mesma forma, em Mateus 6:24, está: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom".
Por outro lado há outro trecho em Lucas , 11:9, que diz que ao pedir algo a Deus, o fiel simplesmente receberá o que deseja (de acordo com o merecimento e fé, pressupõem-se). Mas sem precisar fazer um carnê de desafio com uma igreja. Sem intermediários.
"Por isso eu digo: peçam e vocês receberão; procurem e vocês acharão; batam, e a porta será aberta para vocês." No caso do pastor do "merchan", a porta começa com um consórcio para a casa própria.

Postado por Márcio Melânia em http://seitas.blogspot.com/2008/10/pastor-usa-nome-de-jesus-para-fa...
Retété de jeová e os bereanos.

http://www.renatovargens.com.br/

Cada vez mais tenho percebido que parte dos evangélicos estão vivendo um estranho tipo de evangelho. O sensacionalismo bem como o emocionalismo catársico, fruto do chamado retété de Jeová tem ditado em nome do Espírito Santo comportamentos absolutamente contrários aos ensinos bíblicos.
Em nome da experiência, doutrinas e práticas litúrgicas das mais estapafúrdias tem se multiplicado em nossos arraiais. "Sapatinho de fogo, unção do cajado, do riso, do leão, da urina, galo que profetiza”, entre tantas outras mais fazem com ruborizemos diante de tanta sandice.
Talvez ao ler este texto você esteja dizendo com seus botões: quem somos nós para julgar alguém? A Bíblia nos ensina que não podemos julgar ninguém. Ora, quando o Senhor Jesus advertiu contra o juízo temerário (Mt 7:1-6), Ele não estava declarando pecaminoso e proibido toda e qualquer forma de juízo. Dentro do contexto de Mateus nosso Senhor nos induz a discernir quem é cão e porco para que não se desperdice a graça de Deus. Julgar não é pecado! Afinal o próprio Deus exerce juízo. Ele mesmo nos ordena exercer o discernimento, que diga-se de passagem é o dom mais ignorado, e talvez o mais odiado hoje em dia.
Cristo julgou os escribas e fariseus pelo seu comportamento hipócrita e doutrinariamente distorcido (Mt 23:1-36). Se o julgar não é o papel de um homem de Deus, então creio que tanto os profetas do Antigo Testamento como os apóstolos devem ser despidos deste título! O que falar então dos crentes de Béreia? Ora, diz a Bíblia que ele não engoliam qualquer ensinamento, antes pelo contrário, verificavam se o ensino estava de acordo com a sã doutrina.

Como já escrevi inúmeras vezes, creio veementemente que boa parte dos nossos problemas eclesiásticos se deve ao fato de termos abandonadoas Escrituras. Não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.
O reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro.
Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.
Soli deo Gloria.
Renato Vargens
É o leão novamente...

A unção do riso

I - INTRODUÇÃO

Atualmente há em todo o planeta distintos “avivamentos”. Um dos mais notórios é o das religiões orientais, particularmente do hinduísmo. O mundo ocidental está vendo nestes últimos dias uma invasão de gurus, lamas tibetanos, mestres iluminados, e uma infinidade de técnicas de meditação, yoga e cursos para alcançar “graus elevados de consciência”.
Em meio a tudo isto temos uma ala do movimento carismático (também chamado de neo-pentecostal) que decidiu ter sua própria versão comercial do misticismo oriental para não ficar atrás da conquista das massas. Este novo fenômeno religioso se chama “O Avivamento do Riso”, “A Unção do Riso”, “A Bebedeira Espiritual”, “A Bênção de Isaque” e “A Bênção de Toronto”.
Devem ser bem poucos os cristãos que no Brasil a esta altura ainda não ouviram falar da “Experiência de Toronto”. Até o programa Fantástico, da Rede Globo, apresentou reportagem especial sobre a “Bênção de Toronto”. Uma onda de manifestações físicas, incluindo prostrações, estremeções e especialmente riso tem assolado, e ainda assola, as igrejas em várias partes do mundo.
II - O FENÔMENO DE TORONTO E SUAS RAÍZESA. A expressão:
O nome “Benção de Toronto”, ou “Unção do Riso”, como prefiro chamá-la, tem sido aplicado a estes fenômenos porque a mais importante erupção destas manifestações ocorreu na Igreja Vineyard do Aeroporto de Toronto. Na verdade, não há nada que seja novo nestes fenômenos.
B. Suas Raízes:
Rodney Howard-Browne, segundo todos os estudos que existem a respeito do fenômeno, a figura mais respeitada atrás do controvertido fenômeno. Ele é considerado o “barman de Deus”.
C. Principais Promotores
Nos Estados Unidos a maioria dos pregadores da prosperidade como, por exemplo: Oral e Richard Roberts, Pat Robertson, Paul Crouch, Kenneth Copeland, Francis e Charles Hunter, Benny Hinn. Temos ainda na Inglaterra Colin Day (que já esteve várias vezes no Brasil), Breed Flooker (que também já esteve no Brasil). São muitos os pregadores no Brasil que foram influenciados por esta nova onda ao ponto de hoje termos várias empresas de turismo fazendo vôos turísticos para Toronto levando vários pastores brasileiros para visitar a Igreja Vineyard do Aeroporto de Toronto.
III - DIVINO OU DEMONÍACO?
A comunidade evangélica em todo mundo está dividida a este respeito. Uns consideram esta experiência um sinal divino ainda que reconheçam que não tem respaldo bíblico, nem na história do cristianismo. Outros embora a considerem demoníaco, reconhecem que algo acontece (algo sobrenatural) , porem, descartam totalmente a possibilidade que seja de origem do Espírito Santo; mas que se trata, crêem, de algo parecido com uma manifestação de terreiro de candomblé, umbanda ou até um transe como acontece nas reuniões dos gurus da Nova Era. Veja (I Co 14:29; I Ts 5:21; I Jo 4:1ss.)
IV - BEM VINDOS AO CIRCO DA ALEGRIA
Os cultos promovidos pelos pregadores são de aparência igual a qualquer culto numa igreja carismática ou pentecostal. Muito louvor e na hora da mensagem começam a falar que algo novo vai acontecer na vida das pessoas que ali estão, e que elas serão cheias de alegria naquela noite. Em meio às pregações começam a ouvir aqui ou ali pessoas rindo de uma forma incontrolável, algumas pessoas começam a dar gargalhadas ao ponto de caírem no chão incontroláveis.
A chamada Igreja Vineyard do Aeroporto de Toronto é uma comunidade carismática que enfatiza as experiências místicas mais do que a Palavra de Deus e os valores cristãos objetivos. têm sido um dos centros de atenção mundial ao que o “Avivamnento do Riso” se refere. O que acontece nos cultos do pastor Randy Clark é bastante similar ao que acontece em todo mundo, apesar de existirem traços distintivos. Além das gargalhadas os participantes emitem sons de vários animais como “prova” de estar possuído por Deus. Mulheres rugem como leoas, homens bufam como touros, e uivam como lobos, gritam como aves. Em muitos destes cultos há uma participação muito grande de padres e freiras católicas que também recebem esse “poder”.
V - NEGANDO A BÍBLIA, A HISTÓRIA E A RAZÃO
É quase impossível que pessoas razoáveis e em sã juízo se deixem levar por este fenômeno. Ainda que seja normal o fato de o ser humano rir ao ouvir algo engraçado, pode ser considerado muitas vezes sintomas de demência a pessoa fazer isso sem causa alguma; muito mas se isto acontece por um período de tempo prolongado. Minha experiência ao visitar vários manicômios e hospitais psiquiátricos, é que a maioria dos seus internos chegaram ali com estes sintomas.
VI - TORCENDO OS FATOS
Se é praticamente impossível que uma pessoa em sua sã consciência participe do Avivamento do Riso, o mesmo podemos dizer de qualquer cristão que conhece a Palavra de Deus e a história dos avivamentos cristãos. Sinceramente, o fenômeno da “Gargalhada Santa” não tem precedente algum, nem na Bíblia nem na História. Não só isso: é totalmente contrário e incompatível com os princípios que ensinou Nosso Senhor Jesus Cristo. Convencê-los do erro é outro assunto.
VII - OS FENÔMENOS DOS AVIVAMENTOS HISTÓRICOS
Os defensores dos fenômenos atuais astutamente lembram aos seus leitores que ocorreram fenômenos extraordinários nos avivamentos históricos. É verdade; no entanto, o mais estranho é que nenhum historiador de religião ou erudito de avivamento o tenha percebido em centenas de anos. Uma leitura atenta das evidências mostra que esses eram significativamente diferentes.
A. América do Norte
O nome que estão procurando associar hoje, na tentativa de defender o que está acontecendo, é Jonathan Edwards.
B. As Ilhas Britânicas
Um quadro similar emerge aqui, pois nos avivamentos todos os tipos de fenômenos se manifestaram. Todavia, de novo, os líderes dos avivamentos geralmente procuravam distinguir a obra de Deus da de Satanás, e desencorajar ou proibir as manifestações que pareciam originar-se de Satanás.
VIII - FENÔMENOS ACONTECENDO EM OUTRAS RELIGIÕES
O problema da unção do riso tem afetado não apenas o meio evangélico, mas também a outros movimentos religiosos, como por exemplo: Hinduísmo, Meditação Transcendental, seitas da Nova Era, além de técnicas de hipnose etc.
IX - REFUTAÇÃO BÍBLICA
Os que favorecem a “Experiência de Toronto” freqüentemente citam certos textos ou incidentes bíblicos em apoio à sua causa. (Salmo 23:2)
A. Velho Testamento
1. Abraão caiu num sono profundo, conforme Gn 15:12
2. Saul em I Sm 19
3. II Cr 5:13,14
4. Daniel caiu amedrontado com o rosto em terra Dn 8:17
B. Novo Testamento
1. Caiam em adoração Mt 2:11ou para rogar-lhe socorro Mc 1:40
2. Caiam de medo Mt 17:6; Mt 28:4
3. A experiência de Pedro At 10:10
4. A experiência de João Ap 1:7
X - O PERIGO DO ENGANO
Um dos mais sérios perigos que defrontam o avivamento é a incapacidade demonstrada por líderes e liderados de discernir entre a obra de Deus nas almas dos homens e a obra do diabo no contra-avivamento.
A. A Necessidade de Discernimento
Há pelo menos meia dúzia de passagens no Novo Testamento que falam da astúcia e das manhas do maligno. (II Co 11:13, 14 e Ef 6:11).
B. O Mandado para Julgar
Não se deve confundir realidade com legitimidade. Numa época de experiências religiosas sem conteúdo, a atração exercida por fenômenos espirituais poderosos é muito maior do que a da sua legitimidade.
XI - DISCERNIMENTO E MENTE SÃ
Um dos aspectos mais estarrecedores dos pregadores é a seguinte exortação: “Não tente usar a sua mente para entender isto. Apenas o receba”. Isso é completamente contrário ao ensino do Novo Testamento. O apóstolo Pedro, ao instar com seus leitores, e conosco, a que nos preparemos para servir a Deus, escreve: “Cingi os lombos do vosso entendimento” (I Pe 1:13 (RA), cf. 4:7; 5:8).
XII - CONCLUSÃO: CRISES E VALORES TEOLÓGICOS EM CAOS
A existência e popularidade do fenômeno conhecido como Avivamento do Riso deve preocupar qualquer pessoa sensata, mesmo que seja remota a possibilidade de que se deixe enganar por ele. Deve ser motivo de reflexão tanto para o pastor como para as ovelhas ver milhões de pessoas caindo na gargalhada santa ou latindo como cachorros, rugindo como animais e agindo como verdadeiros beberrões num show onde usam o nome de Deus. Quantas pessoas podem deixar sua razão em troca de experiências místicas que as levam a um profundo caos teológico e intelectual. O fato é que este mesmo tipo de pessoa pode levar vidas aparentemente normais fora desses cultos religiosos e, ainda que alguns deles pretendam estudar de vez em quando a Bíblia, faz o assunto todavia mais preocupante, pois isto quer dizer que os princípios mais elementares da genuína espiritualidade e do raciocínio têm sido transtornados.
O perigo não tem limite e legitima a pergunta: Uma vez que uma seita pode induzir seus seguidores a praticarem o suicídio coletivo como aconteceu agora com 39 pessoas nos Estados Unidos, ou outras vezes induzir seus seguidores a entregar grande quantia de dinheiro, a latir, a babar como um louco sem motivo algum, o que acontecerá depois? Qual será a próxima experiência que nos oferecerão? Já que têm sido removidos os limites de sã teologia e do sentido comum, a resposta é: Qualquer coisa. Nós estamos a mercê disto e mil tipos distintos de gurus carismáticos sem escrúpulos que têm acesso direto a consciência de seus seguidores.
Jim Jones, em Guiana, Mangayonon Butog, nas Filipinas, Park Soon Ja, na Coréia do Sul, David Koresh, em Texas, Luc Jouret, em Cantão de Friburgo e Marshall Appelewhite, no Rancho Santa Fé sobreenfatizaram as experiências subjetivas, anularam a razão seus respectivos adeptos e logo sobreveio a tragédia. Com o movimento Avivamento do Riso as portas estão aberta a todo tipo de abuso.
Haverá no século XXI uma religião mundial única que imponha as experiências subjetivas sobre a razão, a sã teologia e a verdade objetiva? Será substituído o cristianismo por técnicas metafísicas da Nova Era para induzir a estados alterados de consciência? Continuará enfatizando estranhas revelações em vez da Palavra de Deus? Continuará a presente tendência a utilizar a religiosidade como simples escalão para obter prazer através das experiências esotéricas? Seremos perseguidos pelos poderosos impérios desses gurus ao negarmos a reconhecer as tais experiências como divinas? A resposta a temos todos aqueles que ainda têm raciocínio, famílias e valores cristãos que defender. Façamos algo para impedi-lo. Promovamos ativamente o genuíno cristianismo, o estudo sério da Bíblia e denunciemos claramente seus perigos e erros.



Autor: Pr. Joaquim de Andrade
Agência de Informações Religiosas - AGIR
Informando e equipando o povo de Deus
http://seitas.blogspot.com/2008/10/uno-do-riso.html
Benny Hinn, Profeta de Deus?

Não há no mundo todo um conferencista (conferencista?) tão famoso quanto Benny Hinn. É ele um profeta de Deus, um pregador da Palavra? Ou um falso profeta, um animador e manipulador de auditórios? Suas pregações costumam ter conteúdo evangelístico? Enfocam o nome de Jesus? Como se sabe, o ponto alto de suas ministrações são algumas manifestações estranhas, que ocorrem, segundo ele, devido à "nova unção" que está sobre a sua vida.
As opiniões sobre a “nova unção” propagada por Hinn são divergentes. Alguns, afirmando que não se pode limitar o poder de Deus, a defendem com veemência. Outros consideram a cena de uma pessoa caída ao chão ou rolando pelo piso de um templo, no mínimo, grotesca. O assunto é polêmico e, por isso, deve ser abordado de maneira franca, objetiva e à luz da Palavra de Deus.


BENNY HINN IMITA A CRISTO?

Na verdade, tanto o “cair no Espírito” quanto a “unção do riso” são práticas importadas dos EUA, especialmente trazidas por Benny Hinn, recordista em vendagem de livros, que já esteve no Brasil algumas vezes, “ministrando milagres” através de sopros e golpes de paletó. Hinn, pastor do Centro Cristão de Orlando, na Flórida (EUA), leva inúmeras pessoas a caírem ao chão supostamente pelo poder de Deus.Benny Hinn derruba muitas pessoas.
Há vídeos no YouTube em que vemos até filas de pessoas para receberem o golpe de seu "paletó mágico". Mas, se de fato a unção de Deus está sobre sua vida, por que ele não levanta pelo menos uns 10% de paralíticos, em relação ao grande número de pessoas que ele derruba?
Quando andou na Terra, o Senhor Jesus levantou vários paralíticos e não derrubou a ninguém. Hinn derruba milhares e não levanta nenhum paralítico... Por quê?O Senhor Jesus nunca fez propaganda dos milagres que realizava e glorificava o Pai em tudo. No caso de Hinn, todos os holofotes estão voltados para ele. Como diria um famoso jogador de futebol, ele é "o cara".Curiosamente, os pregadores brasileiros que têm o senhor Benny Hinn como modelo são imodestos, vestem-se como astros, derrubam pessoas e são capazes de pregar (pregar?) uma hora sem citar o nome de nosso Senhor Jesus Cristo!


CONHEÇA BENNY HINN


Infelizmente, muitos crentes, por não conhecerem toda a verdade acerca de Benny Hinn, consideram-no um verdadeiro deus, um profeta do Altíssimo, especialmente ungido para os últimos dias. Os fatos descritos abaixo são duras realidades, mas que devem ser levadas em consideração por aqueles que, cegamente, têm seguido aos ensinamentos de Hinn:

1) Ele declarou que Jesus "... assumiu a natureza de Satanás, para que todos quantos tinham a natureza de Satanás pudessem participar da natureza de Deus". Esta declaração blasfema é citada no excelente trabalho crítico de Hank Hanegraaff, Cristianismo em Crise, editado pela CPAD (p.166).
2) Afirmou que o Espírito Santo lhe revelou que as mulheres foram originalmente criadas para dar à luz pelo lado. Todavia, por causa do pecado, passaram a dar à luz pela parte mais baixa de seu corpo (idem, p.373).
3) Ensina que o homem é um pequeno deus. E afirmou: "Eu sou 'um pequeno messias' caminhando sobre a Terra" (idem, p.119).
4) Asseverou que o homem, em princípio, voava da mesma forma que os pássaros. Segundo ele, Adão podia voar até à lua pela sua própria vontade: "Adão era um superser (...) costumava voar. Naturalmente, como poderia ter domínio sobre as aves, sem ser capaz de fazer o que elas fazem?" (idem, p.128).
5) Hinn costuma visitar os túmulos de duas santas mulheres, Kathry Kuhlman e Aimee S. McPherson, para receber a "unção" que flui de seus ossos (idem, p.373).
6) Em seu livro Good Morning, Holy Spirit (p.56), Hinn afirma que, em uma de suas supostas conversas com o Espírito Santo, o Consolador teria implorado para que ele ficasse em sua presença: "Hinn, por favor, mais cinco minutos; apenas mais cinco minutos". Não somos nós que devemos implorar pela presença do Espírito?
7) Ele ensina que a Trindade é composta de nove pessoas, pois o Pai, o Filho e o Espírito Santo possuem, cada um, espírito, alma e corpo (citado em Cristianismo em Crise, p.375).
8) Ao ser criticado, disse que gostaria de ter "uma arma do Espírito" para explodir a cabeça de seus críticos. Além disso, profere palavras funestas contra aqueles que refutam suas heresias. As ameaças abaixo, extraídas do livro supracitado (p.376), foram dirigidas ao Instituto Cristão de Pesquisas dos EUA:
"Agora eu estou apontando meu dedo para vocês com o tremendo poder de Deus sobre mim... Ouçam isto! Existem homens e mulheres no sul da Califórnia me atacando. É sob a unção que lhes falo agora. Vocês colherão o que estão semeando em suas próprias crianças se não pararem... E seus filhos e filhas sofrerão" (...)"Vocês estão me atacando no rádio todas as noites — vocês pagarão e suas crianças também. Ouçam isto dos lábios dum servo de Deus. Vocês estão em perigo. Arrependam-se! Ou o Deus Altíssimo moverá a sua mão. Não toqueis nos meus ungidos..."
9) Hinn concordou em tirar alguns erros do livro Good Morning, Holy Spirit (Bom Dia, Espírito Santo), depois de uma conversa com Hank Hanegraaff (presidente do ICP dos EUA), em 1990. No ano seguinte, admitiu seus erros e prometeu fazer alterações em seus escritos. Entretanto, depois de algumas semanas, retornou às suas velhas práticas (idem, p.375).
10) Defendendo a teologia da prosperidade, pela qual afirma que a pobreza é uma maldição, disse que Jó era carnal e mau (idem, p.103), ignorando o enfático testemunho de Deus acerca de seu servo: "Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal" (Jó 1.8).
11) Defensor também da falaciosa confissão positiva, declarou: "Nunca, jamais, em tempo algum, vão ao Senhor e digam: 'Se for da tua vontade...' Não permitam que essas palavras destruidoras da fé saiam da boca de vocês". (idem, p.295). Hinn ignora o fato de o próprio Cristo ter ensinado e empregado tal forma de oração (Mt 6.10; 26.39).


Diante do exposto, é Benny Hinn um profeta de Deus? Antes de responder a essa pergunta, leia atentamente Mateus 7.15-23. Bem, agora é com você: reflita e responda, com toda sinceridade e imparcialidade, à pergunta em apreço.

http://seitas.blogspot.com/2008/09/benny-hinn-profeta-de-deus.html
MACUMBA EVANGÉLICA - Pastor Wagner de Araújo - 10 Partes











http://seitas.blogspot.com/2008/08/macumba-evanglica-10.html
Você ora no monte?

Orar no monte atualmente virou uma febre entre os evangélicos pentecostais e não pentecostais (a diferença é que os não pentecostais vão escondidos). Baseados em passagens bíblicas que referem os montes como lugares de oração e onde o poder de Deus se manifestava, o povo tem subido durante as madrugadas nos montes para orar, pensando estar mais próximos do Senhor.

É interessante lembrar que no antigo testamento o monte realmente é citado como local dos holocautos do Senhor para expiação dos pecados. São inúmeras as passagens que fazem essa referência. Existem casos como Elias que subiu ao monte para orar pela volta da chuva sobre Israel e o próprio Jesus que subiu ao monte das Oliveiras para suas últimas orações.

Porém hoje o que vemos nos montes é bem diferente. Ouvimos inúmeras histórias de pessoas vendo o chão pegar fogo, bolas de fogo, inúmeras profetadas, meninices e muita, muita pirotecnia. As pessoas sobem no monte para buscar um “poder divino” que poderia - e deveria - ser buscado na sua própria casa, em secreto com Deus. Jesus nos ensina a buscar a Deus da maneira correta:

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.
Mateus 6:6

Ou seja, você não precisa subir em montes para buscar a face do Senhor. Busque em secreto, longe das meninices, onde ninguém vai medir se você é espiritual ou não só porque você grita e pula. Que a sua oração seja uma conversa íntima com Deus, longe de qualquer histeria que possa atrapalhar esse relacionamento. Se quiser subir ao monte, suba. Mas não suba procurando por “movimentos do espírito” e pentecostalices; não suba buscando profetas que dizem ser mais usados nos montes. Suba conciente que você encontrará o mesmo Deus, da mesma forma, que encontraria em seu quarto, sem ninguém te vendo ou pulando do seu lado.

Mas… se você ainda pretende conhecer uma autêntica oração no monte, vá preparado para ver cenas como essa:

http://seitas.blogspot.com/2008/07/voc-ora-no-monte.html
Palestra apresentada em 18 de junho de 2008


Pelo Pastor Wagner Antonio de Araújo


No culto intersemanal da

Igreja Batista Boas Novas

de Osasco SP


INTRODUÇÃO


Ao anunciar esta palestra em rede de comunicação virtual (internet), centenas de irmãos em Cristo, obreiros e pastores das mais variadas denominações e estados brasileiros (e também da América do Norte e Europa) solicitaram que lhes fosse concedida uma cópia do texto, áudio e vídeo, uma vez que não poderiam estar pessoalmente nesta noite, participando da apresentação.

Tal explosão de solicitações vem demonstrar, de forma contundente, que o problema que abordaremos não se restringe a uma denominação, uma região geográfica ou uma opinião isolada. A magia evangélica invadiu igrejas, comunidades, denominações, congressos, vigílias, lares, programas de rádio, televisão, jornais, e hoje a confusão que reina faz estarrecer até o mais cético dos escatologistas.

Parece-nos que o tão proclamado “reavivamento mundial”, “nova unção”, “despertamento da noiva” e tantos outros títulos que apontavam para uma generalizada conversão maciça da população nacional e mundial, deu lugar ao que é chamado de “A Grande Apostasia do Fim dos Tempos”, prenunciada por Paulo em suas epístolas pastorais.

Quero estabelecer alguns limites importantes a esta palestra.

Ela é apenas uma palestra, e não um tratado, uma tese, um livro, um artigo doutrinário ou um curso. Pode ser que no futuro venhamos a concentrar esforços no sentido de recolher material e efetuar análises exaustivas, preparando algo que cubra um tratado, uma tese ou um livro. Esta palestra não pretende ser mais que uma palestra de um pastor de igreja batista tradicional local, com uma linguagem simples, de cunho pastoral, visando alertar o rebanho de Deus a ele confiado quanto as modernas manifestações estranhas no dito “mundo evangélico”.

Há um farto material referencial, espalhado em centenas de links pela internet, dos mais variados teólogos e articulistas cristãos ou seculares, cujo conteúdo deve ser criteriosamente lido e analisado, e não pretendemos, com esta palestra, servir de material exaustivo sobre a matéria, senão uma breve análise elementar dos fenômenos neopentecostais modernos, a sua relação e semelhança sincrética com as religiões afro-brasileiras e também com a feitiçaria mundial, apontando referenciais bíblicos na sólida direção da autêntica vontade de Deus e do culto racional, espiritual e bíblico.

Também não é o nosso propósito acusar uma denominação evangélica em particular, uma vez que o fenômeno acontece em muitas denominações por toda a parte, sendo injusta qualquer atribuição de culpa a esta ou aquela denominação.

É importante dizer que, conquanto não acusemos grupos, nossa tese parte da absoluta rejeição do que se conhece hoje por “neopentecostalismo” , um sistema moderno de perversão da igreja cristã, que relê a bíblia sob a ótica da prosperidade como fundamento para a fé e que luta com os demônios como causa única de toda pobreza, doença e problemas humanos. O neopentecostalismo tem sido rejeitado de forma ampla pelas denominações cristãs de cunho protestante tradicional, e atualmente também tem sido alvo de críticas dos pentecostais clássicos. O neopentecostalismo tornou-se algo estranho ao evangelho e ao protestantismo.

Nosso propósito é pinçar atos e fatos em cultos de algumas igrejas, filmados e disponibilizados através da internet, que demonstram que, ainda que falem o “evangeliquês”, estão longe de serem de fato, evangélicos. É papel da igreja e dos ministros do Evangelho protegerem o rebanho de Deus das investidas de Satanás, que, não raras vezes, traveste-se de Anjo de Luz, faz sinais e maravilhas, opera milagres e, se possível fora, enganaria aos escolhidos de Cristo. Graças, porém, a Deus, que ainda há quem clame pela verdade original da Palavra de Deus.

Essa é a nossa tentativa, e esse é o nosso esforço.


I – CONCEITOS E DIVISÕES CRISTÃS


Há muitas classificações do atual “mundo evangélico” pelos analistas de história da igreja e professores de teologia. A cada dia surgem ramificações em grupos pré-existentes e, não raras vezes, desatualizam nossas tabelas.

Proponho uma tabela que atualiza em um quadro o mundo cristão evangélico e o mundo carismático. Classificaríamos as denominações e grupos da seguinte maneira:


· FUNDAMENTALISTAS – São aqueles que interpretam a Bíblia de forma literal e não aceitam quaisquer outras alternativas. São inimigos de todas as outras ramificações cristãs. Consideram-se a continuidade da Reforma Protestante. Sem nos atermos em sua formação histórica, são críticos das versões modernas da tradução da bíblia e do uso de determinados textos gregos mais populares. São anti-pentecostais, anti-cooperativos, anti-ecumênicos, individualistas e absolutamente rigorosos e independentes. Esse grupo possui nomes, mas também co-existe em igrejas denominacionais separatistas.


· PROTESTANTES (EVANGÉLICOS) TRADICIONAIS – São os “crentes” das denominações evangélicas históricas mais antigas, surgidas na Reforma Protestante ou no tempo dela. São as denominações que deram origem às Missões Modernas e que trouxeram o evangelho ao Brasil. Possuem uma pneumatologia conservadora, não crêem na experiência pentecostal (batismo no Espírito Santo após a conversão, com manifestações visíveis e audíveis de sinais e dons). São estruturados, possuem uma longa história e representam o início de toda igreja cristã evangélica no mundo.


· PENTECOSTAIS – São as denominações evangélicas surgidas após o início do fenômeno Pentecostal, iniciado nos Estados Unidos, em 1906, na famosa Rua Azuza, onde pela primeira vez na história moderna da igreja foram manifestados os modernos “dons de línguas” como provas de batismo com o Espírito Santo. Esse fenômeno atraiu a atenção de crentes ávidos pelo poder de Deus, que, ao presenciarem e admitirem a experiência, originaram novas denominações, seja do zero, seja como facção das antigas. Sua teologia é tradicional, protestante, elaborada, com muita convergência, exceto no que tange à “glossolalia” e ao arminianismo extremado (em alguns casos). Sua liturgia é animada, entusiasmada, e seus cultos são ruidosos, onde todos oram ao mesmo tempo. Estão no Brasil desde 1911, com o início da Assembléia de Deus, em Belém do Pará. São muitas as denominações pentecostais.


· NEOPENTECOSTAIS – Teologia moderna, surgida do pentecostalismo, que, unindo-se à filosofia do “poder da mente”, passou a explorar a prosperidade como sinal de bênção divina e, em decorrência da fé, a cura de todas as enfermidades. Eles consideram que os demônios estão em toda parte e devem ser expulsos, através de rituais que misturam elementos bíblicos localizados (exemplo: o novelo de lã de Gideão ou os sete mergulhos de Naamã). Eles crêem em rituais especiais para realizar coisas especiais: quebra de maldições, determinar pela fé, desafios para prosperidade financeira, oração em montanhas de Israel, amuletos para trazer sorte, etc. Seu objetivo é criar mega-denominaçõ es e tornar seus líderes autênticos semideuses, com poderes extremos, que decretam anos especiais, curas especiais, revelações especiais. Sua teologia é confusa, mística, sem consistência. Parecem-se pentecostais, pois também falam em línguas estranhas e usam elementos pentecostais, mas fogem à ética cristã pentecostal, não são orientados á conversão, mas a terem em Cristo um poderoso realizador de milagres e doador de bênçãos. Raramente se comportam como autênticos crentes, criando, assim, novos caminhos para a salvação, mediante seus líderes e igrejas. São os maiores "evangélicos" do mundo, crescendo a uma proporção fantástica. Suas denominações geralmente são dirigidas por líderes que se auto-intitulam bispos, missionários, apóstolos, etc. Atualmente estão infiltrados em várias denominações tradicionais e pentecostais, que adotam suas práticas esdrúxulas (noite dos empresários, sessão de descarrego, louvor extravagante, nova unção, etc)


· NEOAPOSTÓLICOS – Não satisfeitos com o que tinham, os neopentecostais evoluíram a um passo mais ambicioso ainda: criaram o chamado “mover apostólico”, “poder apostólico”, “evangélico apostólico”. Trata-se de ressuscitar o dom de apóstolo, equiparando a autoridade de seu líder ao da canonicidade de Paulo, João ou Pedro, tornando a palavra deles como inspirada pelo Espírito Santo. São ambiciosos, desejam dominar o país, possuem poder político e estão influenciando grande parte dos neopentecostais declarados e dos infiltrados neopentecostais das demais denominações, que já estão a consagrar também os seus “apóstolos”. Também lutam uns contra outros, buscando dominar um rebanho maior e realizar um apostolado mais poderoso, mais completo.


· CARISMÁTICOS – São os chamados “católicos carismáticos”. Até então um grupo separado dos evangélicos. Contudo, com o império do neopentecostalismo e do neoapostolismo, os carismáticos estão se misturando a eles, com a experiência similar de glossolalia, com canções copiadas dos evangélicos, com uma liturgia praticamente idêntica, mantendo, contudo, o credo católico (dulia, hiperdulia e latria). Crêem em santos, em Santa Maria , na Eucaristia, no Purgatório, mas lêem a bíblia, fazem orações, pregam parecido com os evangélicos e falam em línguas estranhas. A Igreja Católica os mantém sob controle. Canção Nova é a maior expressão atual dos carismáticos. Atualmente os neoapostólicos estão realizando “louvor extravagante” e “horas de louvor e adoração” (Casa de Davi, Mike Shea, Marcos Witt) juntos, e grupos musicais neopentecostais (Diante do Trono) comungam e profetizam vitórias e unidade sem mudanças doutrinárias.


Essa é uma classificação pessoal, que varia de professor a professor, de historiador e sociólogo para outro. Contudo, tem servido de referencial para classificar e auto-classificar a nossa posição dentro do evangelicalismo brasileiro e mundial.


II – NÃO HÁ CRÍTICA AO PENTECOSTALISMO


Nossa posição doutrinária batista, tradicional e cessacionista (posição particular deste pastor) não objetiva nem de longe analisar, criticar ou combater a ramificação pentecostal da Igreja Cristã. Além de não haver tempo hábil, não há motivo para faze-lo, pois, quando há respeito de ambas as partes, pode haver um convívio pacífico, sem que se abra mão de princípios, sem que se negue as diferenças, comungando da convergência e mantendo a separação no que é divergente.

O pentecostalismo é o berço do neopentecostalismo, do neoapostolismo ou apostolicismo, assim como o tradicionalismo é o berço do pentecostalismo. Portanto, não nos cabe analisar aqui o berço e as causas do surgimento. Cabe-nos avaliar o resultado.

Ambos, tradicionais e pentecostais, quando lúcidos e não contaminados com o neopentecostalismo, são unânimes em declarar que tal movimento é falso, é grotesco, é estranho ao evangelho, é engano e engodo de pessoas que querem enriquecer às custas do povo, e seus fenômenos ou são mentirosos, ou produto de treinamento mental, ou ação direta de demônios.


III – O SINAL DE ALERTA


Dias atrás um abalo císmico foi sentido em São Paulo , vindo de São Vicente, a primeira cidade do Brasil. Algo raro, mas um abalo sísmico apenas. Foi quando uma notícia “evangélica” acendeu o sinal de alerta:


Profecia lançada, profecia cumprida!

Mídia brasileira anuncia tremores de terra 24 horas após liberação de decreto profético estabelecido pelo Apóstolo Renê Terra Nova no útero da Nação

Lilian Bartira

No dia 21 de abril, em Santa Cruz de Cabrália, Apóstolo Renê Terra Nova e congressistas se uniram para reconsagrar o território de Porto Seguro ao Senhor Jesus, entendendo que a partir do solo materno todo o Brasil será atingido com essa demarcação espiritual.


Cinco escunas conduziram cerca de 800 profetas no percurso que foi marcado com intercessões e liberação de palavras proféticas. Pão, óleo e vinho foram lançados nas águas porto-segurenses como sinal de tomada completa do território brasileiro.


Em Cabrália, outras 500 pessoas já os aguardavam para o segundo momento do ato profético. A fim de estabelecer um memorial eterno de demarcação e posse de um novo Brasil, o Apóstolo Renê Terra Nova fincou uma estaca na primeira faixa de terrra brasileira avistada pelos portugueses.


Contendo óleo de Jerusalém em sua parte interna e a profecia de um outro Brasil em 2008 e rendido aos pés do Senhor em 2010, a estaca foi fincada naquele local ao som de um clamor e de expressões de adoração dos cristãos apaixonados e ansiosos pelo mover de um Brasil diferente.


Pastores de vários estados e representantes da Comunidade Pataxó, dentre eles o Cacique Aruanã testemunharam e se aliaram ao Apóstolo Renê Terra Nova que selou o momento com a palavra de que todo ato profético lançado no mundo espiritual é seguido de um sinal no reino físico num prazo de 24 horas.

No dia seguinte, no púlpito do 9° Congresso de Resgate da Nação, o Apóstolo anunciou o fenômeno císmico que atingiu 5,2 graus na escala Richter e refletido em dezenas de cidades paulistas e em pelo menos quatro outros estados – Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

O abalo císmico ocorreu a 215 km de São Vicente-SP. A diferença entre o tremor de terça (22/04) e os que ocorrem comumente é de que ele teve uma proporção pouco comum para o território nacional.

O decreto determinado pelo Apóstolo Terra Nova, debaixo dos céus proféticos do útero do Brasil, foi respaldado por Deus e anunciado aos quatro cantos da nação brasileira. Muitos desconhecem a causa do tremor, mas para os congressistas presentes no evento, apenas a resposta de um ato profético.

Pauta para toda a mídia nacional, o terremoto constituiu-se como emblema de um sinal que estabeleceu o “sim” de Deus para um Brasil que se moverá nos dons do Espírito e levará para todas as nações da Terra um avivamento sem precedentes em toda a história. A prova real e concreta de que nasceu em 2008 um novo Brasil.

(Fonte: site do MIR)


O comportamento desse "apóstolo", seguido por esses "profetas", mostra algo incomum entre o culto evangélico-cristã o: elementos como DECRETO, ATO PROFÉTICO, ESCUNAS, ÓLEO, PÃO E VINHO DERRAMADOS NAS ÁGUAS, ÓLEO DE JERUSALÉM, ESTACA FINCADA NA PRIMEIRA FAIXA DE TERRA, PRAZO DE 24 HORAS PARA O EFEITO.

Esses elementos todos, juntos e misturados, demonstram terem sido emprestados não do cristianismo, mas das religiões afro-brasileiras, conhecidas como Candomblé, Umbanda, Quimbanda, e dos trabalhos polularmente apelidados de macumbas.

Toda pessoa é livre para exercer sua religião de espiritismo, mistério, misticismo e feitiços. Mas trazer sincreticamente aquelas religiões e aqueles elementos para o ato de culto a Deus, para selar compromissos e pactos com Deus, fazer coisas similares aos trabalhos de macumba e consagrações para orixás, foi realmente estarrecedor.

Gerou então uma garimpagem pelo extenso mundo visual da internet, aliado às múltiplas informações recebidas de amigos, colegas, irmãos, amigos, e inimigos, através de contatos pessoais, através de correspondências, etc.

Limitar-nos-emos à comparação entre o culto do candomblé, da umbanda e da quimbanda, e a similaridade com esse movimento sincretista esparramado, que não apenas faz esses decretos, como desenvolve atividades de exploração espiritual, apelidado jocosamente de RETETÉ. “Vigília do reteté”, “fogo da unção do reteté”, “restauração espiritual”, etc.


IV – OS VÍDEOS


Todos os vídeos selecionados, sejam do Candomblé ou da Umbanda, ou neopentecostais, são de absoluto domínio público, postados em links no site YOUTUBE, à disposição de quem quiser assisti-los. Como esses vídeos não ficam muito tempo no ar, armazenamos seus arquivos em DVD e os numeramos, comentando-os à seguir:


1ª. Série


01 Gira de Umbanda

02 Gira Africano

03 Vigília da Obra de Restauração em Itaquara, Jacarepaguá

04 Vigília Igreja Pentecostal Paz com Deus em Bonsucesso

05 Vigília da Obra da Restauração em Santa Maria


Comentários:


Os vídeos 01 e 02 são cenas de rituais de Umbanda, não são brasileiros, mas seus rituais são similares aos realizados no Brasil.


Os vídeos 03,04 e 05 retratam as chamadas “vigílias do reteté”. Essas vigílias são conhecidas por serem realizadas geralmente às sextas-feiras, com início à meia-noite. São muito populares entre as camadas mais pobres e periféricas das grandes cidades. Geralmente acontecem sem qualquer limite de comportamento, e às vezes coisas estranhas são vistas, como fenômenos paranormais.


Se notarmos com cuidado, a prática do GIRA, que vemos na Umbanda, motivada por demônios e oferecidas a eles, é similar à prática do GIRA nas vigílias filmadas, onde irmãos emocionadamente e descontroladamente rodam, rodam, rodam, até caírem, ou até onde agüentarem. Nota-se também que há mulheres com vestimentas similares às roupas da Umbanda, roupas que não são do uso contínuo, especiais, para o ritual do reteté.


Perguntas para reflexão:


1) Para que girar?

2) Será que o Espírito Santo tornaria a pessoa possessa dEle, como se fosse um demônio possuindo miserável perdido?

3) Não há como dominar esse fenômeno do rodopio?

4) Por que os passos que os irmãos dão, juntamente com as irmãs, são similares aos da Umbanda, e também do Carnaval?

5) Por que o cantor canta e faz voz de quem está a ser esganado?

6) Onde está na Palavra de Deus que o Criador se manifesta girando os cultuantes?

7) Que tipo de culto é esse, onde o povo canta, gira, grita e transpira sem parar?

8) Não seria esse tipo de culto um entretenimento substitutivo aos bailes-funk, aos pagodes e ao próprio Candomblé? Seria isso o tipo de motivação para uma vigília e um culto?

9) Se alguns ficam tomados “pelo Espírito” e se esse espírito não é Deus, quem seria? Um espírito de anjo? Um demônio?


2ª. Série


06 Gira de Umbanda – Festa da Coroa de Mãe Jandira

07 Culto na Assembléia de Deus em Santa Cruz

08 Vigília do Reteté na Assembléia de Deus

09 Apóstolo Carlos Ribas – Avivamento na Bahia


Perguntas para reflexão:

1) Por que o salão de cultos tem um guerreiro com espada na mão, pintado na parede?

2) Por que o cantor está vestido de Pai-de-Santo ou de enfermeiro?

3) Por que as pessoas giram como se estivessem em transe, sentindo choques e calafrios, e com movimentos idênticos ao da Umbanda?

4) Por que a vigília do reteté parece uma gira de umbanda, e bem malfeita? Por que aquelas mulheres fazem postura como se estivessem a receber os mesmos espíritos da umbanda?

5) Por que o Apóstolo Ribas grita tanto? Por que aquelas mulheres estão em histeria? Por que o povo que chacoalha e se contorce, e cai, é considerado “reavivado”, sendo que, no terreiro seria considerado possuído pelo “santo”, e na Bíblia seria considerado endemoninhado? Por que o povo cultiva a loucura generalizada no auditório?

6) Por que o Apóstolo tem prazer em ir e sugestionar às pessoas que elas devem cair para se levantar espiritualmente? Onde está isso na Bíblia?

7) Por que esses cultos são tão sincréticos, cheios de espiritismo, rituais, emocionalismo e desajuste emocional?


3ª. Série


10 Umbanda – Umoloco

11 Batismo no Candomblé

12 Série de cenas chocantes, de gente “possuída pelo Espírito Santo”, a manifestar a “unção de animais”, “unção da alegria/unção do riso/nova unção”, “unção da striptease”.

13 Campanha Pega no Tapete de Fogo de Quintino

14 continuação da Campanha Pega no Tapete de Fogo de Quintino

15 idem


Perguntas para reflexão:

01) Por que o rapaz cai descontrolado, imitando um macaco, e o pastor, ao invés de providenciar socorro, ou expulsar o demônio, realimenta o gracejo e o povo faz dele um palhaço, e ainda consideram tudo como “unção do Espírito Santo”?

02) Por que o Espírito Santo levaria as pessoas à demência, como aconteceu com esse rapaz?

03) Por que aquela mulher tira a roupa e grita como uma possuída de espírito imundo ou age pior do que um espírito de Umbanda ou de Candomblé?

04) Por que a vigília se chama Pegar no Tapete de Fogo? Teria Deus inventado um tapete mágico? Seria um espírito isso?

05) Por que as pessoas estão vestidas com roupas como um ritual de Candomblé, e rodopiam como no Candomblé?

06) Por que a mulher grita até perder o fôlego?

07) Por que as pessoas caem e não são libertadas, mas conduzidas a acalentar essas emoções e espíritos?

08) Por que uma mulher, no penúltimo vídeo, dança a dança dos orixás?

09) Por que se tem a impressão de que tornou-se na mesma coisa, uma cerimônia afro-espírita? Por que a letra da música é tão ridícula e sem qualquer significado para ninguém?

10) Não seria tudo isso uma imitação muito mal feita do batismo do Candomblé?



V – O QUE DIZ A BÍBLIA


Tudo o que vimos foi o resultado do sincretismo religioso, isto é, da mistura entre o sacro e o profano, entre o cristão e o pagão. O fenômeno não é novo, mas o formato e a linguagem sim.


O fenômeno foi combatido por séculos, mediante profetas que instavam com Jerusalém e com Samaria, para que não se misturassem com as nações que o Senhor desarraigava de diante deles. Eles deveriam destruir tudo, e sequer mencionar os seus deuses, não aprender a sua cultura, nem vivenciar a comunhão e intercâmbio de elementos.


Israel falhou. Samaria, a capital do Reino do Norte, foi sitiada e o país desapareceu. Jerusalém falhou. Foi cativa para a Babilônia, voltou para a Palestina e novamente foi destruída.


A Igreja é chamada de Geração Eleita, Israel de Deus, Povo de Propriedade Exclusiva de Deus. A Igreja é o povo que Deus escolheu. E, nessa escolha, escolheu também a sua conduta diante do mundo e do sincretismo religioso:


1) Deus não é cultuado através de rituais, em locais geográficos ou pela beleza estética. Deus só aceita um culto que seja feito “em espírito e em verdade” (“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.”, João 4.23-24). Note que Jesus diz: É NECESSÁRIO (importa). Não é necessária roupa especial. Não são necessários adornos. Não precisa de coreografias e rodopios. Esses rituais são pagãos. A adoração do Pai deve ser espiritual, no íntimo, sem giras ou celebrações delirantes. (“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”, I Coríntios 14.40).

2) Deus é santo e importa que os seus adoradores também sejam santos, isto é, separados do mundo (do presente século, do pensamento dominante e do culto sincrético-cultural do lugar). Diz a Palavra: “porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo.” (I Pedro 1.16). Também diz:”E não vos conformeis a este mundo, mas transformai- vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”, Romanos 12.2. Afirmou Deus a Israel algo que plenamente se aplica à Igreja: “ Sucederá, porém, que, se de qualquer maneira te esqueceres de Senhor teu Deus, e se seguires após outros deuses, e os servires, e te encurvares perante eles, testifico hoje contra ti que certamente perecerás. Como as nações que o Senhor vem destruindo diante de vós, assim vós perecereis, por não quererdes ouvir a voz do Senhor vosso Deus.” (Deuteronômio 8.19-20)

3) Fomos chamados para salgar, não para sermos salgados; iluminar, e não sermos iluminados; conduzir, e não sermos conduzidos; influenciar, e não sermos influenciados. Assim, ao invés de tomar a forma do mundo e cultuar como as religiões pagãs, deveríamos seguir o ensino da Palavra de Deus e cultuar a Deus sem essas magias, feitiçarias e macumbarias.

4) O culto a Deus é composto de proclamação da palavra, explicação da mesma, louvores ao Senhor, orações e intercessões e comunhão. Não há lugar para palhaçada e feitiçaria na igreja. Atos como esses não passam de sensualidade e libertinagem, vasão à carne e oportunidade ao pecado, criancice espiritual e brechas para Satanás agir e roubar a atenção, mal testemunho e confusão.

5) E não andeis nos costumes das nações que eu expulso de diante de vós, porque fizeram todas estas coisas; portanto fui enfadado deles. (Lv 20:23)

6) Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos? (1Co 14:23)

7) Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. (Gl 5:22)

8) Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. (1Co 14:26)

9) E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. (Ap 13:13)

10)Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria. (Tg 3:13)

11)A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando- vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. (Cl 3:16)

12) Porém Nadabe e Abiú morreram quando trouxeram fogo estranho perante o Senhor. (Nm 26:61)


CONCLUSÃO


As práticas sincréticas dos neopentecostais, esparramadas pelas diversas denominações cristãs, motivadoras de decretos com implantação e distribuição de objetos e líquidos, a celebração de rituais similares aos das religiões pagãs de quaisquer espécies, as manifestações de possessão espiritual, os descontroles emocionais e a exploração desse misticismo por parte dos cultuantes se chama PECADO, é abominação ao Senhor e deve ser não apenas banido de cultos cristãos, como abominado pela nossa consciência e inteligência.


Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem (1Tm 4:16)


Wagner Antonio de Araújo



OBSERVAÇÕES


Não há tempo hábil, numa palestra e num culto, para o desenvolvimento de tema tão amplo e tão profundo. Sugiro aos que lêem e vêem essa palestra, que procurem aprofundar-se e contribuir para o enriquecimento dos esclarecimentos e que alertem as suas comunidades, para que não vivam sendo presas do Maligno.


Enquanto preparava essa conferência, Satanás se opôs o quanto pôde, buscando-me dissuadir de terminá-la. Recebi um sem-número de e-mails, de pessoas a criticarem a minha atitude, isto é, procurando desmoralizar a minha iniciativa, afirmando que eu estava a trabalhar para Satanás. Pessoas das mais diversas procedências ofenderam-me na minha moral e agrediram-me publicamente. A internet que uso, (AJATO), em dois anos de funcionamento, nunca me dera problema, mas, quando precisei das comunicações finais hoje, para pesquisa e complementação, ela simplesmente parou, e a justificativa no atendimento público era: “decidimos fazer a manutenção no seu bairro até às 20 horas”. Às cinco horas da manhã, depois de passar toda a madrugada a trabalhar no texto e nos vídeos (e há uma seqüência de outros quatro, que não consegui desenvolver o comentário), TODOS OS AZULEJOS da cozinha da minha casa começaram a estralar, ameaçando sair da parede com força e violência. Não estranharia o fato deles caírem, pois são antigos, mas por que TODOS fizeram um barulho generalizado por meia hora, ameaçando cair, e NENHUM caiu, e agora estão todos normais?


Não tenho dúvidas. Satanás está sendo desmascarado, e não ignoro os seus ardis. Seu propósito foi impedir a realização desta palestra. Assim, se você estiver lendo esse texto, é porque a palestra aconteceu e Cristo Jesus me protegeu, e o Espírito Santo deu poder de resistência.


A Deus seja toda a honra, toda a glória, toda a sabedoria, todo o louvor, desde agora e para todo o sempre.


Amém.


Wagner Antonio de Araújo


Adendo


Lista de links onde atualmente estão os vídeos que usei na palestra:

http://www.youtube. com/watch? v=dUnxR_K_ uh4&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=7_I_FjxFI90&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=pAihnyApeTs&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=6AMg11mfqiY
http://www.youtube. com/watch? v=F_TJm6ebMSk&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=J9isEoF2VFA&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=D1rSrApukfQ&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=zI4F5N6YT1Y&feature=related
http://www.youtube. com/watch? v=6AKpolc8T54
http://br.youtube. com/watch? v=ShndmrYHvRc&feature=user
http://br.youtube. com/watch? v=a3ramsCu5Ms&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=Kr3nUf4TMPg&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=3WBujEMWnp4&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=krBG_fdZw38&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=q3OaovjquVE&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=Ywrf17VIPCQ&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=YlZpyAAKiOI&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=Irke2HI1V9g&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=iO1bcCFUJZY&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=T93HhPU- 8FU&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=sveevxvAQm4
http://br.youtube. com/watch? v=HqysHJezAT4
http://br.youtube. com/watch? v=DrwDFSqE41Q&feature=related
http://br.youtube. com/watch? v=kBM7UuLZWA8&feature=related

http://br.youtube. com/watch? v=wxeePrw6- oI

Fonte: http://seitas.blogspot.com/2008/06/macumba-evanglica.html

RSS

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

MONITORAMENTO E AVISOS METEOROLÓGICOS - CPTEC - INPE

Membros

Maranata! O Senhor Yeshúa (Jesus) Vem!

 

Curso de Inglês e outras Línguas


Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora.   1 João 4.1 

 

"EXAMINAI TUDO. RETENDE O BEM." 1 Ts 5.21

 

Não há crime e nem pecado sem lei.

Se não há lei, não há pecado; se não há pecado, anula-se a graça; se anula a graça, Cristo morreu em vão; se Cristo morreu em vão, p'ra que Evangelho? Se não há Evangelho, p'ra que Igreja? Então, se a Lei foi abolida, vale tudo?

 

Mais uma Reforma ou Restauração?

 

Passados mil e quinhentos anos nas trevas, "Lutero – cuja Reforma originou-se de uma rebelião contra a influência pagã de Roma sobre a fé cristã – foi incapaz de levar a igreja de volta às suas raízes judaicas e à sua origem em Jerusalém. Curiosamente, em vez de Jerusalém e os ensinos dos apóstolos terem se tornado o ponto central da Reforma, Genebra e os ensinos de Calvino e outros reformadores ocuparam o centro do Protestantismo."

Não há dúvida de que a Reforma foi uma grande benção de D’us, teve o seu papel, conclamou o povo a voltar-se para a Bíblia, mas, infelizmente, não foi capaz de restaurar as raízes judaicas da fé cristã, a Igreja como era no primeiro século, zelosos da Lei que não salva mas aponta o que é pecado(At. 21.20), razão do seu fracasso como pode ser visto por aí sob as mais variadas siglas. 

 

Abraão teve fé e guardou a Lei 

 

Gênesis

15.6  Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça.

26.3 habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai.
26.4 Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra;
 26.5 porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.

 

Yeshúa (Jesus) não veio anular  a Lei de D'us, mas, cumpri-la e ordenou que a cumpríssemos também.

 

"Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir." Qualquer, pois, que violar um destes menores mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado o menor no Reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no Reino dos céus." Mateus 5.17, 19

 

"...de graça recebestes, de graça dai." Mt. 10.8

 

 CRER E FAZER DISCÍPULOS! "...Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."; "ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado;..." (Mc.16.15; Mt. 28.20)


Por um mundo melhor! For a better world!

 

Direitos Humanos não alinhados à Lei (Toráh = Instrução) do Eterno (D'us, Hashem) é o caos em todos os sentidos. Fonte: A Toráh.

 

Not aligned to the Human Rights Law (Torah = Instruction) of the Eternal (Gd, Gd) is chaos in all directions. Source: The Torah.


"Ponde-vos em ordem de batalha em redor contra Babilônia (Bavel), todos vós que manejais o arco; atirai-lhe, não poupeis as flechas; porque ela pecou contra o SENHOR." Jeremias 50.14

 

"NÃO ADIANTA SÓ SAIR DA BABÍLÔNIA, É PRECISO TIRAR A BABILÔNIA DE DENTRO DE SI MESMO. Saiam da babilônia, rompendo com o domingo, com a trindade, com o natal e voltando-se para o Shabat, para a fé no D'us Uno e único, para a aceitação de Yeshua (Jesus) como Messias, estudando a Torah diligentemente e festejando as festas bíblicas, as únicas que o Eterno estabeleceu."

 

O versículo abaixo está se cumprindo de forma plena nos nossos dias. O Eterno esconde a verdade daqueles que não querem viver segundo os Seus princípios, mas revela aqueles que se submetem a Ele. Algumas pessoas querem servir ao Eterno, como os ímpios servem os seus deuses, e esta é a fonte de toda religião falsa. A Fé Genuína reconhece que o Eterno é UM, que a Torah é o padrão imutável do que é certo e errado, do que agrada a D'us, e que Yeshua é o Messias, o Ungido que foi enviado pelo Eterno. Alguém disse que a Torah é o manual do fabricante do ser humano, e digo que Yeshua certamente é o nosso fiador, e o seu testemunho a garantia de vivermos eternamente com o Fabricante. A trindade, a unicidade na perspectiva evangélica, a anulação da lei e etc., provém da falsa religião, que tem como fonte a rebelião de Ninrode. Quando uma mãe dá banho no seu bebê, ao final joga fora a água suja, mas tira o bebê primeiro. Nenhuma mãe jogaria fora a água com o bebê. Existem muitas pessoas nas igrejas evangélicas que são como este bebê, imersas numa água que está contaminada, e é preciso que clamem, chorem e peçam ao Eterno para tirarem desta "banheira" a fim de que possam banhar-se em águas limpas. Lenham os versículos abaixo, meditem neles e repassem esta mensagem para outros. "Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão. Daniel 12:10 "Acaso, não vos basta a boa pastagem? Haveis de pisar aos pés o resto do vosso pasto? E não vos basta o terdes bebido as águas claras? Haveis de turvar o resto com os pés ? Quanto às minhas ovelhas, elas pastam o que haveis pisado com os pés e bebem o que haveis turvado com os pés. Ezequiel 34:18,19. Ro'sh Marcos Andrade Abrão

 

 

 

 

 

 

 

IMPLANTAÇÃO DE UMA CONGREGAÇÃO JUDAICO-MESSIÂNICA EM SUA CIDADE

 

O Judaísmo Messiânico da Unidade surge no Brasil com o objetivo de praticar um judaísmo messiânico genuíno, sem misturas, mas com convicção e com um compromisso real com a Torah, com o Tanach, com a B'rit Chadashá, com Israel (como povo e nação) e com Yeshua, o Messias. No Judaísmo Messiânico da Unidade só existe um D'us: O Eterno, um padrão estabelecido: A Torah, um Messias: Yeshua e uma congregação: que é composta de judeus circuncisos na carne e no coração e de gentios que se convertaram ao Eterno e são circuncisos no coração. A CONGREGAÇÃO DO ETERNO COMEÇA COM ABRAÃO, TEM COMO ROSH (CABEÇA) O MASHIACH YESHUA, E ADORA APENAS O ETERNO, O D'US UNO E TODO PODEROSO. A CONGREGAÇÃO DO ETERNO É COMPOSTA PELA SEMENTE DE ABRAÃO (O POVO JUDEU), MAIS ESPECIFICAMENTE AQUELES QUE SÃO CIRCUNCISOS NA CARNE E NO CORAÇÃO, E POR UMA PORÇÃO DAS NAÇÕES, QUE SÃO OS GENTIOS QUE ACEITARAM O TESTEMUNHO DO MESSIAS YESHUA E FORAM CIRCUNCISOS NO CORAÇÃO. A Congregação Adonai Shamah (D'us está ali) recebeu a incubência de ser uma voz no Judaísmo Messiânico da Unidade, que é um cumprimento de um propósito Divino. Não ousamos denominarmos fundadores, por esta idéia não é nossa, mas do Eterno, e apenas obedecemos a Sua instrução. Estamos aqui para servir a Congregação do Eterno e contribuir na medida do possível com os planos Divinos que o Eterno tem para a Sua congregação. A verdade é a nossa bandeira, não gostamos de misturas, e temos como referencial a instrução que o Eterno deu a Jeremias e também as palavras do Messias Yeshua: Jeremias 15:19 "Diz o Eterno: se fizeres Teshuvá (retorno, arrependimento) retornarás (voltar para o Eterno), e estarás em pé diante de Mim. Se separas o precioso do vil (sem misturas), serás a Minha boca. Eles restornaram a ti, mas tu não retornarás a eles" Yeshua disse: "Porque apertada é a porta e estreito o caminho que conduz a vida, e são poucos os que encontram" Mateus 7:14 e "Assim, porque és morno, nem és quente nem frio. Estou preste a vomitar-te da minha boca" Apocalipse 3:16. Verdade, é verdade no começo, é verdade no meio e é verdade no fim, e toda mistura abre a porta para o espírito da babilônia. O ETERNO REINA, YESHUA VIVE, ISRAEL VIVE, A CONGREGAÇÃO DO ETERNO VIVE. Shalom para todos. 

 

Caso haja um grupo interessado em uma Congregação Judaico Messiânica da Unidade numa cidade do Brasil ou em outro país, enviem um email para:
judaismomessianicoemcidade@gmail.com

Lembrando que quando abrimos uma congregação designamos um líder que foi formado na nossa sede no Rio de Janeiro, e que está devidadamente capacitado para esta função. Não só judeus, mas pessoas que não tem descendência judaica podem se tornar membros da congregação na medida que se convertem ao Eterno, aceitam o testemunho de Yeshua e observam a Torah. Porém, quanto a função de Ro'sh (líder) reservamos para judeus já que a congregação é JUDAICO MESSIÂNICA.
Fonte: http://www.judaismomessianicobrasil.com.br/

Os judeus messiânicos estão crescendo no Brasil porque muitos cristãos sérios em contato com a teologia das raízes judaica da fé cristã no contexto linguístico, sócio-histórico-cultural do Século I, descobriram as máscaras por trás da teologia sistemática milenar pagã greco-romano-genébrica, que por mais que a defendam, fica cada vez mais patente a sua fragilidade.

 Quem quer conhecer mais em profundidade sobre os erros de traduções, interpretações e desvios do cristianismo em relação a Igreja do Século I, que originou a teologia da substituição e, consequentemente, o antissemitismo, causa das cruzadas, inquisições, pogroms e que culminou com o holocausto, sugiro assistirem centenas de vídeos no canal do YouTube do Rosh Marcos Andrade Abrão no link http://www.youtube.com/user/MarcosAndradeAbrao ou no Facebook https://www.facebook.com/profile.php?id=100000237643180

 


HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshua.

Restaurando a Igreja do Primeiro Século: amor, poder, identidade, LEI, dons, governo e projeto.


Yeshúa Radio

 

RT

 

+ WebRádios

 

WebTV Judaico-Messiânica do Beit Ha'azinu

(Para ver em tela cheia, após a propaganda, páre o ponteiro do mouse no vídeo e clique em Full, e para parar o vídeo, clique em Pause.)

 Descubra os segredos escondidos em seu próprio sobrenome

Inquisição em Portugal e no Brasil

O 1º Museu da História da Inquisição no Brasil

 

Associação Brasileira dos Descendentes de Judeus da Inquisição (ABRADJIN)

 

A Abradjin pugna pelo resgate dos anussim, descendentes de judeus forçados ao catolicismo no período da Inquisição e que resguardam a fé em Cristo. Sabendo-se que o judaísmo é identificado pelo comportamento, como vê a barbárie cometida pela Igreja Católica na Inquisição contra os judeus, espoliando-os de seus bens e queimando-os vivos em praça pública?

 

-Não podemos cometer os mesmos erros da Inquisição, forçando os anussim à conversão ao Judaísmo Ortodoxo ou a quaisquer outras ramificações do judaísmo e nem tão pouco convertê-los ao cristianismo em suas inúmeras denominações. A fé do Anussim precisa ser respeitada, bem como o seu direito de crença em um Messias. Há judeus, por exemplo,  que creem atualmente que o falecido Rabino Menachem Schneerson é o messias esperado de Israel. Há outros que creram que o Rabino Shabatai Tzvi era o messias, mesmo após este ter se convertido ao islamismo e nem por isso seus seguidores deixaram de ser considerados judeus e nem foram excluídos de suas comunidades judaicas. Hoje há milhares de judeus em Israel e no mundo que creem em um judeu chamado Yeshua (Jesus) que viveu de modo zeloso com a Torá e com seus costumes. Muitos judeus creem que Yeshua é o Messias prometido e que voltará para a realização da grande redenção de Israel e do mundo, o esperado Tikun Olam.  Apesar da desastrosa história do cristianismo em relação a Israel e ao povo Judeu, deve-se deixar claro que o Anussim Messiânico (como judeu que é) tem como autoridade para a sua vida apenas a Bíblia (livro 100% judaico), e não os dogmas, credos e encíclicas cristãs romanas, alemãs ou doutrinas americanas etc. O Judeu seguidor de Yeshua  não compactua e nem concorda com os erros históricos do cristianismo. Também interpreta a Yeshua (Jesus), os apóstolos e os evangelhos em seu contexto Judaico original, como elementos zelosos da Torá e amantes de seu próprio povo, o povo de Israel. O opróbrio do percurso da história cristã em relação a Israel não pode ser colocado sobre os ombros de qualquer judeu que seja discípulo do rabino de Nazaré, nem pode ser utilizado para separar tal judeu de seu povo. O Judeu messiânico tem seu vínculo em Israel e em seu Messias, e não em qualquer sistema religioso. Ele, como qualquer outro judeu, tem o direito de ser judeu (independentemente de quem ele considere ser o Messias de Israel. (Rabino Marcelo Miranda Guimarães). Saiba mais.

 

Memorial Brasil Sefarad

Instituto Histórico Israelita Mineiro

Holocausto e Anti-Semitismo

Comunidade de judeus e seus  descendentes

 

O Escudo — ou Estrela — de Davi (em hebraico: מגן דוד, transl. Magen David) constante da bandeira de Israel tem origem no Antigo Testamento (Gn 15.1. Sl 18.2, etc.). Ele se assemelha a uma estrela de seis pontas porque foi criado a partir da letra hebraica dalet, a qual possui formato de triângulo e aparece duas vezes no nome do rei Davi (hb. David). O símbolo israelense nada tem a ver com pirâmides maçônicas ou com a imagem de um ser demoníaco da Idade Média parecido com um bode, em cuja cabeça há uma estrela de cinco pontas, e não seis. Fonte: http://migre.me/5E7yr


Acesso rápido

 

Bem-vindo a HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshua.

Brasília,

Jerusalém,

 

Google Chrome, navegador leve e funcional. Clique aqui para instalá-lo.

 

Compartilhe HaDérech (הדרך): Bookmark and Share

 

Toolbar: clique aqui e faça o download da Barra de Ferramentas HaDérech.

 


Saudações aos ilustres visitantes e futuros membros.


Participe ativamente, usando todos os recursos da rede!


 

Pesquise nas Escrituras
[ Ex.: graça | Ex.: Gn 1:1-10 ]

 

A Bíblia Sagrada é o registro de experiências que algumas dezenas de pessoas tiveram com D’us, dentre outras incontáveis que não deixaram registro, para nos transmitir a Salvação que se dá somente por meio do sangue de Yeshúa  (Jesus) e o cumprimento da Torá interpretada pelo mesmo sob a forma de de mandamentos, estatutos, ordenanças, leis e instruções, para santificação de todo aquele que nÊle crê e for batizado, sem a qual ninguém verá o Senhor.

Bíblia Judaica Completa (AT e NT) editada pelo judeu David Stern e indicada por judeus messiânicos.

Atenção!!! A Bíblia Hebraica do Antigo Testamento em português vendida pela Editora judaica Sêfer cujos autores são: David Gorodovits e Jairo Fridlin, tem alterações textuais que impedem a percepção de Yeshua como o Messias. Saiba mais aqui.

 

Leis no Antigo Testamento (AT)

Para mais detalhes sobre as Leis do AT, clique aqui.

 

Leis no Novo Testamento (NT)

Em construção!

 

Há dois tipos de mitsvot (mandamentos em hebraico) mencionados na Torá (Pentateuco - lei, instrução): as Positivas e as Negativas. A Mitsvá Positiva diz: "Faça isso!": faça caridade, coma matsá, devolva um objeto perdido. A Mitsvá Negativa diz: "Não faça isso!": não mate, não roube.

 

Dos 613 Mitsvot (Mandamentos) do Antigo Testamento, há leis que não se aplicam mais pela inexistência do Templo e outras que são mandamentos, estatutos e ordenanças perpétuos, específicos para o povo judeu (Atos 21.20) e Instituições de Israel. Há leis, por exemplo, alimentares que visa a saúde e santificação, leis específicas para os homens, leis para as mulheres, leis para os  Reis, leis para os Sumos Sacerdotes, leis para os cohens, leis para os levitas, leis para os Juízes, leis relacionadas aos Tribunais, aos leprosos, a nazirenos, a escravos, etc., e, há leis que são universais, isto é, são válidas para todas as pessoas, judeus e não judeus, portanto, há muitas leis aplicáveis aos gentios.

 

✡ DÚVIDAS TEOLÓGICAS Judaico-Messiânicas

ou

✡ DÚVIDAS TEOLÓGICAS Judaico-Messiânicas

 

Como combater o antissemitismo e o antissionismo online

Não responda a ataques antissemitas

Caso você se depare com algum comentário explicitamente antissemita, não perca tempo respondendo ao autor. Qualquer tipo de manifestação pública de racismo, incluindo antissemitismo, é considerado crime no Brasil. Além disso, é proibido pela maioria dos sites noticiosos. Então, a primeira coisa a fazer é denunciar este comentário aos moderadores do site. Muitos têm botões específicos para este fim. Depois, veja se o comentário foi retirado. Caso não seja, envie o link da página para a Confederação Israelita do Brasil, que possui uma estrutura jurídica para lidar com estes casos. Saiba mais.


NAVEGUE SEGURO

Proteja seu computador I Proteja-se I Proteja sua família


PRIVACIDADE

Clique aqui e defina suas configurações de privacidade como, por exemplo, você pode decidir qual postagem e de quem aceitará em seu fórum, blog; se aceitará ou não comentários em suas fotos, vídeos. Defina também se quem não é membro da HaDérech pode ver sua página (Minha página).

 

Princípios éticos e morais em HaDérech. Clique aqui e saiba!

 

Direitos Autorais e Reservados?


NutshellMail: seja informado em um único email, diariamente, as novas atividades da rede.

 

Sobre

Badge

Carregando...

WebRádios

Seleção de músicas judaico-messiânicas e gospel da melhor qualidade

Seleção de Músicas Gospel e Judaico-Messiânicas em vídeo
30 Músicas Judaico-Messiânicas escritas e executadas por judeus messiânicos de Israel (CaféTorah)

 

 

Seleção de Músicas Judaico-Messiânicas

Mais Músicas judaico-messiânicas selecionadas (Clique aqui)

 

Messianic Jewish Music Selection (Click here)

 

 

Top Blog - HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshúa.

 

Torah Web

Judeu Autônomo

Vídeos Torah Viva

NOTÍCIAS PRÓ-FAMÍLIA

Indicados


A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

Em defesa da genuína Obra do Espírito Santo no Centenário do Pentecostalismo!

 

 

 

"Onde tem Coca-Cola, Correios e Bradesco, tem Assembléia de Deus”

 

alt

Júlio Severo

 

 

 

Clique e acesse.

 

© 2017   Criado por Sola Scriptura.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço