O QUE E COMO RESTAURAR EM RELAÇÃO À IGREJA DO PRIMEIRO SÉCULO?

Por Marcelo M. Guimarães


Por longos anos servi ao Senhor no catolicismo e mais tarde no meio evangélico. Desde então tenho buscado entender profundamente a Palavra de HaShem[1] no seu contexto original, bem como apropriar de todo o sortimento de bênçãos que a mesma proporciona. Consequentemente, mais se cresce em fé e em maturidade, quando se quer descobrir e viver autenticamente o propósito para o qual fomos chamados. Sob esse prisma, podemos também entender que toda experiência passada em sistemas religiosos não foram em vão e, de tudo, podemos tirar proveito tanto para benefício próprio como para o bem comum.


Não é fácil mudar conceitos. Imagino como Lutero sofreu com aquele clero religioso, ortodoxamente zeloso com toda a tradição e fiel à sua ordem religiosa. Creio que é necessário um momento de reflexão, coragem e muita disposição para pagar um preço muito alto por uma causa mais justa, por uma melhor qualidade da fé, por uma mudança de conceitos e atitudes em relação à fidelidade da Palavra inspirada por Deus. Lutero pagou com sua própria ex-comunhão da Igreja Católica. Muita coisa tem mudado de lá para cá no meio cristão, mas há muito ainda que se fazer em termos de uma autêntica restauração de princípios, doutrinas, liturgias, costumes e tradições, tomando como base a igreja do primeiro século.


Nosso Deus é bom e eu já percebi que Ele tem prazer quando trabalhamos debaixo da Sua dependência e no tempo determinado por Ele. Tudo precisa estar no Seu tempo. Ele também nos trata lentamente, dando-nos tempo suficiente para que cresçamos e amadureçamos. A verdade é que nós nunca estamos preparados para uma mudança radical, principalmente, quando precisamos assumir, humildemente, nossos próprios erros e fraquezas. Confesso que não sei o que acontecerá, mas sinto uma força interna dentro de mim que me impulsiona para frente, para ver e gerar uma Igreja pura, santa e sem defeito, sem ruga e sem mácula, pois a noiva de Yeshua é nova. Esta é uma grande revelação que há muito tempo recebi do Senhor. A noiva é nova, pois ela não tem rugas. Isto me mostra que esta igreja que está aí liderada por santos homens de Deus precisará também passar por mudanças radicais. A noiva do Senhor é nova e nosso noivo é um jovem-adulto judeu. Poucas pessoas atentam para isto. Jesus como judeu procura uma noiva, ou seja, uma Igreja constituída por judeus e gentios, mas ambos circuncisos de coração, vivendo em unidade.


O movimento judaico-messiânico que tem renascido nas últimas décadas ainda deixa muito a desejar. Na ânsia de restaurar a judaicidade perdida, acabam restaurando com as melhores das intenções, um judaísmo medieval quando não contemporâneo, muitas vezes, desconexo com a Bíblia e distante daqueles princípios vividos e proclamados pelos primeiros judeus seguidores de Yeshua no primeiro século de nossa era. Confesso que não avocarei para mim nenhuma responsabilidade de como mudar e nem ousado serei ao estabelecer padrões, normas ou doutrinas, etc. para o meio cristão. Mas, sabemos que é necessário de imediato treinar líderes e fortes líderes, aptos e competentes a trabalharem na obra, discernindo as adversidades do mundo espiritual. Eles Terão que enfrentar principados e potestades jamais vistos. E para isto esses homens terão que estar certos e convictos de seu chamado divino, capacitados, adestrados, destemidos para a guerra. É o tempo do Senhor que se aproxima num meio de uma perdição e distanciamento dos valores morais, éticos e sociais.


O que poderíamos sugerir?


1- Primeiro, é necessário assumir uma atitude sincera, honesta e humilde que mudanças são necessárias, se desejamos prosseguir no cumprimento profético da Palavra. O sistema religioso de Roma, as fraquezas e imperfeições dos líderes da Igreja evangélico-cristã provocaram um afastamento dos princípios bíblicos vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século;
2- Segundo, deve-se reconhecer também que houve um distanciamento do contexto judaico, principalmente na interpretação do Novo Testamento, o que abriu brecha para que uma grande gama de costumes e tradições pagãs infiltrassem no cristianismo;


3- Terceiro, um conceito deturpado denominando os livros da Tanach[2] judaica de “velho ou antigo” testamentos implicou numa má interpretação e correlação entre a Graça e a Lei. Desta dicotomia, surgiram falsos conceitos que a lei é antiquada e obsoleta ( exceto o dízimo, na opinião de muitos líderes cristãos) e que deve ser guardada somente pelo rejeitado povo judeu, e que a Graça, maravilhosa graça, é para os gentios crentes que vivem agora numa dispensação divina que permite ousadamente se fazer de quase tudo, uma vez que a obra da cruz resolve e apaga todo o tipo de problemas e situações indesejadas, etc.


4- A Igreja de Yeshua deve se arrepender nos pontos em que se desvirtuou, revendo sua doutrina e sua teologia, tendo como único padrão, a bíblia, hermeneuticamente interpretada no contexto original (não se esquecendo das antigas e sábias regras da Midrash[3] judaica);


5- Deve-se ter a humildade de aceitar e reconhecer, submissamente, o que o Espírito Santo tem feito e ainda fará no Corpo de Cristo;


6- Todo o Novo Testamento precisa ser reestudado e reavaliado dentro do contexto judaico, ressaltando os princípios vividos e proclamados por Yeshua e seus apóstolos e discípulos. Por exemplo, os livros de Atos, Romanos, Gálatas trazem relevantes e profundas revelações que ainda não são totalmente entendidas e praticadas pela Igreja;


7- Ser paciente e tolerante com aqueles que virão em resistência e oposição, tendo em mente que nem todos estarão aptos às mudanças. Uns entenderão e descobrirão novos caminhos, outros aceitarão parte da restauração e, finalmente, outros não acatarão nenhuma mudança e permanecerão do modo que se encontram e talvez ainda pior.


O QUE RESTAURAR DO SISTEMA ATUAL ?


Serão mencionados abaixo alguns tópicos práticos que poderiam ser implantados de imediato. Tais itens são de livre opção e de modo nenhum tenho a intenção de padronização ou normalização de doutrinas, ritos, credos ou mesmo de tradições bíblico-culturais. Mas, creio, ser já um início de um novo tempo para Igreja gloriosa que está por vir, uma nova geração de crentes no Senhor Messias, Yeshua.


Meu propósito é chamar atenção do Corpo de Cristo para a necessidade de voltarmos somente para a bíblia. Os itens mencionados abaixo constam em nosso Projeto de Restauração chamado “Ben Yamin”, o qual se baseia na restauração pela palavra a nível do indivíduo, sendo que indivíduo restaurado gerará uma família restaurada e um conjunto de famílias restauradas produzirão, conseqüentemente, uma igreja restaurada.


- A Restauração do Indivíduo.


A restauração da alma do indivíduo é bem conhecida por todos e, por isso, dispensamos comentários. Trata-se da cura e libertação da alma pela Palavra de Deus.


- A Restauração da Família


O mover do Espírito Santo de Deus tem nos levado a isto. Lembro-me que há 20 anos, iniciava-se um grande mover para a “cura interior” do indivíduo. Grandes seminários e cursos eram dados em muitas igrejas evangélicas. Logo depois, deu-se início aos seminários e encontros para casais. O movimento “Casados para sempre” é um bom exemplo disso. Eu, pessoalmente, interpreto isto como obra do Espírito Santo de Deus. Até hoje, temos inúmeros ministérios de casais espalhados no meio cristão. Em seguida, começou-se a enfatizar os “Encontros nos Lares”, os quais também têm contribuído para que a família seja vista como parte integrante da Igreja. É certo afirmar que tudo isto tem trazido mais harmonia e estabilidade, cumprindo o propósito e plano divino. Em suma, a restauração da família se dá pela restauração individual de seus membros, quando pai, mãe e filhos vivem e desempenham seus papéis segundo a Palavra de Deus.


- A Restauração da Igreja



Esta tem sido agora a ênfase do nosso Ministério. Percebemos também que estão surgindo ao redor do mundo, ministérios específicos de ensino mais do que em todos os tempos. É o mover do Espírito Santo de Deus, agindo, progressivamente, preparando sua noiva, sua igreja. Fórmulas, modelos, estão sendo testados. Perguntas como: - Devemos dividir o Corpo de Cristo em células ou devemos deixá-lo como Corpo, porém mudando a forma de tratá-lo? Nossas comunidades e congregações devem ser menores a fim de que o presbitério fundamental de pastores, mestres profetas, evangelistas e apóstolos possam trabalhar em conjunto? Como está o relacionamento entre os irmãos de uma mesma igreja ou congregação local? O que se pode fazer para que os membros tomem consciência que o importante é ser discípulo de Yeshua e não simplesmente um membro anônimo no meio cristão? Como fazer que os discípulos de Yeshua levem a sério suas responsabilidades e deveres no Corpo? Até que ponto podemos crescer o número de membros de uma igreja local a fim de evitar a massificação, a falta de comunhão e unidade?


Muitas perguntas tem-se feito em nossos dias e creio, que toda esta busca de autenticidade implicará numa Igreja gloriosa e eficaz.


Assim, listaremos apenas alguns tópicos que deveriam merecer uma melhor reflexão, ressaltando que não é nosso propósito resolver o problema desta ou daquela igreja, como já mencionamos. Nosso entendimento é muito simples:- O Senhor Jesus está voltando e Ele próprio prepara sua noiva para o grande encontro, como devemos, então, estar e nos apresentar? Qual o padrão bíblico proposto além da santidade e de uma vida íntegra com Deus?


Meditemos, então, em alguns tópicos que estão incluídos em nosso projeto de Restauração:


1- Há muitas tradições da igreja de Roma no meio das nossas igrejas que precisam passar pelo crivo da Palavra, como certas liturgias, doutrinas sobre ceia, batismo, casamentos, o próprio sermão ao invés de ensino bíblico, etc.


2- Alguns ensinos dos pais da Reforma, Lutero, Calvino e outros precisam também passar por uma reavaliação de conceitos. Por exemplo, as atitudes anti-semitas de Lutero, a teologia da substituição ( Igreja substituiu Israel e o povo judeu), a falta de entendimento sobre a correlação e interdependência entre a Lei e a Graça, são bons exemplos que precisamos de uma restauração;


3- idem, quanto ao exagero e abuso trazidos pelos movimentos americanos da “ Palavra da Fé”, como por exemplo, o exagerado e incompleto conceito de prosperidade, vida fácil para aqueles que se convertem, sucessos financeiros pela fé, mercantilismo da fé, etc.


4- Buscar entendimento no Antigo Testamento sobre outras bênçãos além dos dízimos e prosperidade, como por exemplo, conhecer ( não impor à igreja ) os princípios divinos sobre alimentação, qualidade de vida, leis éticas, sociais, relação patrão-empregado, leis circunstanciais, leis específicas para o povo judeu e gentios, leis de liderança e governo, etc.


5- Entender no contexto judaico os princípios vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século, como por exemplo, o conceito de unidade, comunhão, costumes e forma de estudar semanalmente a Palavra como Yeshua praticava nas sinagogas de sua época são desconhecidas pela Igreja em geral.( aqui encontra-se o antigo costume do estudo das “Parashiot e das Haftarot” Estudo da Torá e dos Profetas em porções semanais introduzido no tempo de Esdras e Neemias),etc.


6- Eliminar de vez o sincretismo religioso existente em nosso meio, além das “vendas” de bênçãos, promessas, costumes pagãos que tentam materializar a fé por meio de objetos, líquidos, superstição, amuletos, etc.


7- Expurgar costumes mundanos e mesmo pagãos dentro da Igreja, como por exemplo, certas festas pagãs, incluindo suas músicas, estilos de danças fora de um padrão aceitável, etc.


8-Deve-se voltar para obra missionária e social. As igrejas evangélicas tem feito muito pouco nestas áreas, principalmente, no aspecto social de ajuda aos carentes e pobres, quer sejam eles crentes ou não crentes.(Grandes investimentos são feitos em prédios, acampamentos e outros bens, enquanto outras áreas importantes com base bíblicas são esquecidas);Por exemplo, em nossa congregação tem funcionado muito bem o serviço assistencial odontológico, onde todos podem receber tratamento dentário gratuito ou a preços módicos. O que pode pagar, paga barato, pois os dentistas são também irmãos voluntários, e aqueles que não podem pagar, não pagam. Por que não poderíamos ampliar este tipo de assistência para a área médica, jurídica, social, psicoterapeuta e outras?


9-Envolvimento dos líderes da igreja com o Estado e com a política devem ser avaliados; É necessário, sobretudo, amor e unidade e menos competição entre denominações. A liberdade e escolha política de candidatos devem ser respeitadas, pacificamente. As desavenças entre eles envergonham a todos os crentes, independente da denominação religiosa, além do mau testemunho na sociedade;


10-Rever nosso modo de louvor e adoração, incluindo a qualidade das músicas que são cantadas e tocadas em nossas igrejas; Será que o samba, o forro evangélico, etc. foram criados com a intenção de louvar a Deus? Será que tomando ritmos profanos os mesmos são santificados através de letras dos corinhos evangélicos?


11-Restaurar palavras e seus conceitos segundo a língua vernácula da bíblia que é o hebraico. A riqueza da língua grega não anula a riqueza e a preciosidade da língua hebraica, a qual foi usada pelo próprio Deus para se expressar á humanidade. De um simples significado da palavra “amém[4]” à complexidade da Midrash poderiam em parte ser restaurados.


12- É necessário descontextualizar o evangelho que foi pregado aos gentios, tornando-o contextualizado judaicamente conforme os princípios vividos e proclamados pelos apóstolos no primeiro século; por outro lado, os judeus crentes que foram descontextualizados para várias comunidades gentílicas devem procurar voltar ao contexto judaico do evangelho;


13-O anti-semitismo é anti-cristão (o judaísmo bíblico é a base do cristianismo); há promessas para Israel e o povo judeu ser salvo; A oliveira, a família de Deus, é constituída de judeus e gentios- Ef 2; Rm11; Gen17...


14-Conexão com os judeus e com Israel.


Deixar de levar as boas novas aos judeus é uma forma de anti-semitismo. Porém, judeu não deve ser evangelizado por meio de planfletos jogados em suas portas e tão menos frente às sinagogas. É necessário amá-los e aproximar-se deles, não impondo a sua fé “cristã”, porque na verdade ela é uma fé de raízes judaicas. Mas, mostrando com base no “Tanach” a pessoa do Messias Yeshua judeu, não o Deus dos cristãos. Nunca tentar “desconverter” o judeu do judaísmo bíblico e querer transformá-lo como membro de uma igreja cristã, salvo se ele mesmo o deseja. Ele é judeu, crê na mesma bíblia (Antigo Testamento) que você crer, então, basta apresentar a ele a Pessoa do Messias Ben Yosef, Jesus filho de José, que veio morrer para salvar a humanidade e que Jesus, como Ben David, o Rei dos Reis ainda não veio, mas está vindo. São inúmeras as passagens bíblicas no Antigo Testamento que nos ensinam diferenciar o Jesus como Ben José (filho de Josè) e Jesus como filho de David, quando voltará para estabelecer um reino de paz e poder;


15-Como será abençoada a Igreja ?


- “Te abençoarei os que te abençoarem (bênçãos espiritituais e materiais)”- (Gen 12:3; Rm 15:27);


- Como já dito acima, levando as Boas Novas aos judeus você estará colaborando para a vinda do Messias em Glória.(Rm11:15)


- “Orai pela paz de Jerusalém; prosperem aquele que te amam”. A Igreja se esquece muitas vezes que o inferno não prevalece contra ela, e por isso, ela pode gerar a salvação de Israel, orando por Jerusalém. Orar por Jerusalém nos traz prosperidade, ou seja, paz, no contexto original. Por que não podemos ter o hábito de orar por Jerusalém em todos os cultos e encontros que se tem na igreja? Yeshua volta para Jerusalém e não para Paris ou Roma ou São Paulo!


15-Como será abençoado o povo judeu?


- pela igreja gentílica enxertada na verdadeira oliveira, levando para eles a seiva de Yeshua;
- A igreja irá colocar ciúmes no coração de Israel e nos judeus não crentes. Mas pelo amor e misericórdia para com eles todos serão alcançados; (Rm 9:11,26)


16 - Deus concluirá seu plano de salvação para com os judeus e nação de Israel (Rm11:26) e implantará seu reino ( Ap 20:2) com seus eleitos judeus e gentios justificados pela pessoa do messias Yeshua Há Mashiach;


Está claro que estamos começando a levantar este assunto da restauração segundo os moldes da igreja do primeiro século e cremos que o Senhor nos trará muitas revelações sobre este tema. O que sabemos e temos certeza é que Yeshua está voltando e tem pressa em ter sua igreja restaurada segundo o desejo de Seu Pai Celestial.


Oremos por tempos melhores e por maior unidade e tolerância entre nós! Que o mundo seja alcançado pelo nosso testemunho de fé e ação.


No sincero shalom,


(*) Marcelo M. Guimarães


(rabino messiânico ordenado pelo Netivyah de Israel e pela UMJC dos USA. Fundador e presidente do Ministério Ensinando de Sião e da Congregação Har Tzion em Belo Horizonte-MG


Sião@ensinandodesiao.org.brwww.ensinandodesiao.org.br)



[1] HaShem, quer dizer “ O nome “ referindo-se ao santíssimo nome de Deus.


[2] Tanach – Acróstico das palavras Torá, Neviim e Ketuvim. Equivale aos livros do Antigo Testamento.


[3] Midrash – Estudo e regras que mostram os vários níveis de interpretação bíblica, desde um simples contexto literal aos complexos segredos e revelações contidos na Palavra de Deus.


[4] Amém é um acróstico da frase em hebraico “El Melech Ne´eman” que significa “ Deus é fiel em suas promessas” ou bênçãos. Hoje temos mais de 8 mil promessas que podem ser cumpridas na pessoa de Jesus, Yeshua. ( II Co 1:20), pois Jesus é o Amém!


Seja um membro agora de HaDerech clicando em Registre-se (aqui).

Exibições: 384

As respostas para este tópico estão encerradas.

Respostas a este tópico

Qual Lei Deveria Submeter-nos Hoje em Dia?

Algumas pessoas perguntam: "Se os Dez Mandamentos foram removidos, isso não tornaria correto roubar, mentir, assassinar, etc.?" Então, considere o que a Bíblia diz sobre a lei que hoje devemos seguir.

Hoje devemos obedecer aos Mandamentos do Novo Testamento.

§ Jesus não somente removeu o Velho Testamento, ele substituiu pelo Novo Testamento.

A razão pela qual a velha aliança não é necessária agora é que uma lei diferente tomou o seu lugar.

Hebreus 10:9,10 - Jesus removeu o primeiro testamento para que ele pudesse estabelecer o segundo (veja Hebreus 8:6-9; 7:22; 2 Coríntios 3:6).

Romanos 7:4 - Fomos libertados da lei para que pudéssemos nos unir a Cristo.

Gálatas 3:24-27 - Não estamos debaixo do aio (a velha lei), porque a fé do evangelho chegou.

Uma ilustração: Brasil esteve, antigamente, sujeito às Ordenações do Reino de Portugal; depois da Independência, estivemos sob a Constituição do Império, e agora estamos sob a Constituição Republicana. Do mesmo modo, Deus providenciou para o homem, primeiro o regulamento patriarcal, depois as leis do Sinai e, agora, o Evangelho, ou Novo Testamento. Não estamos mais sujeitos nem às leis do Império, nem às do Velho Testamento.

§ Esta mudança ocorreu como resultado da morte de Jesus.

Colossenses 2:14 - Ele cancelou as primeiras ordenanças, encravando-as em sua cruz.

Efésios 2:13-16 - Ele aboliu a velha lei através do seu sangue, derramado na cruz (v. 13,16).

Hebreus 9:16,17 - Como no caso de qualquer testamento, Jesus tinha que morrer para que seu testamento tivesse força. A velha lei esteve em vigor até que Jesus morresse então ela foi substituída pela Nova Aliança (veja Gálatas 3:13; Romanos 7:4).

§ Este Novo Testamento também contém mandamentos e leis que temos de obedecer.

Mateus 28:18-20 - Jesus possui toda a autoridade, então devemos obedecer a todos os seus mandamentos.

1 Coríntios 14:3 - 7 - Os mandamentos escritos no Novo Testamento são os mandamentos do Senhor.

1 Coríntios 9:20,21 - Paulo não estava debaixo da lei dos judeus, mas sob a lei de Cristo.

Tiago 1:18,25O evangelho é a lei perfeita da liberdade, pela qual seremos julgados (João 12:48; 1 Pedro 1:22-25; Romanos 6:17,18; Atos 3:20-23; Isaías 2:1-4).

Deus não removeu a velha lei para que pudéssemos ficar sem lei, mas para que pudéssemos servi-lo nas condições do Novo Testamento. Há mandamentos para obedecermos, mas estes são os mandamentos do Novo Testamento e não aqueles do Velho Testamento.

§ O Novo Testamento jamais será substituído por qualquer outra lei na terra.

Aprendemos que, durante todo o tempo em que o Velho Testamento esteve em vigor, Deus tinha planos para substituí-lo, finalmente. Será o Novo Testamento, do mesmo modo, substituído por outro sistema de mandamentos para os homens, na terra?

2 Coríntios 3:6-11 - A primeira aliança desapareceu para que pudesse ser trocada por aquela que permanece (não desvanece).

Hebreus 12:27,28 (veja v. 18-29) - A lei dada no Sinai foi abalada (removida) para que ela pudesse ser substituída por outra (o Novo Testamento) que jamais será abalada, mas permanecerá.

A razão pela qual o Velho Testamento teve que ser substituído foi que ele tinha sacrifícios que não podiam retirar a culpa permanentemente. Estes sacrifícios foram oferecidos por sacerdotes que, eles próprios, eram pecadores. O Novo Testamento tem o sacrifício de Jesus, que pode tirar todos os pecados, de modo que não sejam mais lembrados. Este sacrifício foi oferecido pelo Sumo Sacerdote, eterno e sem pecado, o próprio Jesus Cristo (Hebreus 10:1-18; 7:11-28; 8:6-9; 9:11-28; Romanos 1:16; Marcos 16:15,16).

Judas 3 - A fé do evangelho foi entregue aos santos uma vez por todas. "Uma vez" é a mesma palavra usada para a morte de Jesus, em contraste com o sacrifício de animais (Hebreus 10:10-14; 7:27; 9:12,25-28).

Os animais tinham de ser oferecidos repetidamente, porque eles não tiravam a culpa permanentemente. Jesus ofereceu o sacrifício perfeito, que não precisa ser substituído por qualquer outra coisa. Do mesmo modo, o evangelho é dado aos homens "uma vez". É a última palavra de Deus ao homem. Ele é tão perfeito que jamais será mudado ou substituído por Deus, enquanto o mundo existir (veja Tiago 1:25; 1 Coríntios 13:8-13).

Alguns mandamentos do Novo Testamento são semelhantes aos do Velho Testamento, mas outros não são.

Nove dos Dez Mandamentos, por exemplo, são repetidos no Novo Testamento

1. Nenhum Deus além de Jeová - 1 Coríntios 8:4; Atos 14:15

2. Nenhuma imagem esculpida - Gálatas 5:19-21; Romanos 1:22,23

3. Não tomar o nome de Deus em vão - Tiago 5:12

4. Lembrar-se do sábado - Este mandamento é o único dos dez que não é repetido em nenhuma parte do Novo Testamento.

5. Honrar seus pais - Efésios 6:2,3

6. Não matar - Romanos 13:8-10

7. Não cometer adultério - Romanos 13:8-10; 1 Coríntios 6:9,10

8. Não roubar - Romanos 13:8-10; Efésios 4:28

9. Não prestar falso testemunho - Apocalipse 21:8; 22:15

10. Não cobiçar - Romanos 13:8-10; Efésios 5:8.

Os mandamentos que são repetidos no Novo Testamento obedecemos, não porque estavam no Velho Testamento, mas porque estão no Novo Testamento.

§ Muitas práticas do Novo Testamento diferem das práticas do Velho Testamento.

VELHO TESTAMENTO

NOVO TESTAMENTO

Sacrifício de animais+Sacrifício de Jesus (Hebreus 10:9-18)

Sumo sacerdote humano+Sacerdócio de Jesus (Hebreus 9:11-14)

Templo físico+Templo espiritual (1 Coríntios 3:16)

Circuncisão carnal+Corações circuncidados (Romanos 2:28-29)

Música instrumental+Canto (Efésios 5:19; Colossenses 3:16)

Dízimo (Hebreus 7:5)+Doações livres (1 Coríntios 16:1-2)

Sábado e dias santos+Primeiro dia da semana (Atos 20:7)

Compare Romanos 7:2-6 - Uma mulher não está sujeita à autoridade de dois maridos a um só tempo. Se seu primeiro esposo morrer, seu segundo esposo pode ter gostos diferentes dos de seu primeiro esposo, mas em alguns pontos, ambos poderão ter os mesmos gostos. Entretanto, os hábitos do primeiro esposo, agora, não obrigam mais a esposa. Se ela faz coisas semelhantes às que costumava fazer antes, é porque o segundo esposo está de acordo, e não porque era a vontade do primeiro esposo.

Da mesma maneira, estamos sob a Nova Aliança e não sob a Velha Aliança (incluindo-se os Dez Mandamentos) . As leis são um tanto similares e outro tanto diferentes (veja Hebreus 8:9). Mas nenhuma das exigências da Primeira Aliança tem qualquer poder, hoje. Onde as leis forem diferentes, seguimos a Segunda Aliança, e não a primeira. Onde as leis forem similares, obedecemos, não porque a primeira lei assim dizia, mas porque a Nova Aliança assim ordena.

Nosso dia específico para adoração é o primeiro dia da semana e não o sétimo.

§ Muitos acontecimentos importantes no Novo Testamento ocorreram no primeiro dia da semana.

• Jesus levantou-se dentre os mortos (Marcos 16:9; Mateus 28:1-6).

• As primeiras aparições de Jesus para provar que ele havia ressuscitado (João 20:19; Marcos 16:2,9; Mateus 28:1,6-10).

• No dia em que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, o evangelho foi pregado como estando em vigor pela primeira vez, as pessoas obedeceram pela primeira vez e a igreja começou; tudo isto estava no Pentecoste, que foi num primeiro dia da semana (Atos 2; Levítico 23:15,16).

Todos estes acontecimentos importantes ocorreram no primeiro dia da semana. Qual acontecimento importante no Novo Testamento ocorreu no sétimo dia da semana? Nenhum. Não deveria surpreender- nos, portanto, ver um significado especial para o primeiro dia da semana, na igreja do Novo Testamento.

§ No Novo Testamento, os cristãos faziam a coleta e se encontravam para a Ceia do Senhor no primeiro dia da semana.

1 Coríntios 16:1-2 - Foi ordenada, a igreja, fazer a coleta no primeiro dia da semana. Qual passagem diz para a igreja fazer coletas no sétimo dia?

Atos 20:7 - A igreja tinha a Ceia do Senhor regularmente, e eles se reuniam para tomá-la. (Atos 2:42; Hebreus 10:25; 1 Coríntios 11:17,18,20) . Quando eles se reuniam para tomá-la? No primeiro dia da semana. A passagem diz no "primeiro dia da semana", e não é possível que isso seja o mesmo que no "sétimo dia da semana".

Alguns dizem que "partir o pão" pode se referir a uma refeição comum. Mas é uma expressão comum para a Ceia do Senhor (Mateus 26:26; Marcos 14:22; 1 Coríntios 10:16; 11:23,24; Atos 2:42). Sabemos que Atos 20:7 se refere à Ceia do Senhor porque o trecho mostra, claramente, que esta era uma assembléia de adoração. E Paulo, que pregava nesta ocasião, já havia ensinado que somente a Ceia do Senhor, não as refeições comuns, deveria ser tomada na assembléia de adoração (1 Coríntios 11:17-34).

O significado do dia é também mostrado pelo fato que Paulo esperou 7 dias para se encontrar com os discípulos no primeiro dia (v. 6,7). Mas ele estava com pressa (v. 16), tanto que ele partiu ao clarear o dia seguinte, mesmo ele estando acordado toda a noite, com a igreja (v. 11).

Note mais ainda que, se a igreja tivesse se reunido no sétimo dia da semana para partir o pão, Paulo poderia ter poupado todo o seu esforço e partido um dia antes. Se o sétimo dia é o dia especial para a adoração cristã, e o primeiro não tem significado, por que o primeiro dia é mencionado e o sétimo não? E por que Paulo se deu a tanto trabalho para se encontrar com a igreja no primeiro dia?

O único dia autorizado para a igreja do Novo Testamento tomar a Ceia do Senhor e fazer a coleta é o primeiro dia da semana. Nenhuma passagem em qualquer parte da Bíblia autoriza a igreja a fazer estas coisas no sétimo dia.

§ Alguns afirmam que Jesus e Paulo guardaram o sábado.

Jesus viveu sob a velha lei (Gálatas 4:4), então, naturalmente, Ele guardou o sábado (Lucas 4:16; etc.) Como já aprendemos, a lei não foi removida até ele morrer.

Ele também foi circuncidado (Lucas 2:21), teve animais oferecidos por ele (Lucas 2:22-24), ensinou a outros a oferecerem animais (Mateus 8:4; Marcos 1:44; Lucas 2:22; veja Levítico 14:1-32), observou os dias festivos (Lucas 2:41; Mateus 26:17), e mostrou grande zelo pelo templo físico (João 2:13-17). Ele ensinou outros a observarem todas as coisas ensinadas por aqueles que se assentavam na cadeira de Moisés (Mateus 23:2,4). Todos nós temos que fazer todas estas coisas, hoje em dia, por que ele as fez?

Mas não há evidência de que Paulo, ou qualquer outro homem inspirado, observou o sábado como obediência a mandamento divino, depois da morte de Jesus. As passagens usadas para "provar" que ele assim fez são todas referentes a assembléias de judeus não convertidos (Atos 13:14,42 44; 15:20,21; 16:13; 17:1-3; 18:4). Nenhuma destas se refere a uma assembléia de cristãos reunindo-se para observar o sábado religiosamente. Nenhuma passagem diz aos gentios para guardarem o sábado. Mas Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 se referem a atividades de cristãos no primeiro dia. E as passagens dizem que Paulo entrou nas sinagogas com o propósito de ensinar aos judeus que ali congregavam (Atos 13:5,14,16,42 44; 14:1; 17:1-3; 18:4,5). Os judeus guardavam o sábado, como tinham feito por gerações (Atos 15:20,21) porque eles não acreditavam que nada do Velho Testamento tivesse sido removido. Suas assembléias ofereciam ótimas oportunidades para Paulo ensinar. Mas nenhuma passagem diz que ele compareceu com o propósito de observar o sábado. Já citamos vários versículos de Paulo mostrando que a lei, incluindo-se o sábado, não está em vigor.

Usar uma oportunidade para ensinar não é o mesmo que observar um dia religioso. Os apóstolos ensinaram outras vezes e em outros lugares também (Atos 5:42; 17:17,22; 19:9; 20:7,31). Deveríamos considerar estes lugares e dias para serem guardados religiosamente, porque eles estiveram lá? Do mesmo modo, se as pessoas que guardam o sábado nos permitirem, iremos alegremente comparecer a suas reuniões do sábado, para ensinar-lhes a verdade, mas não estaríamos fazendo isso para observar o sábado.

As pessoas que guardam o sábado, às vezes, desprezam a evidência que dá especial significado ao primeiro dia da semana. Mas, quando alguém observa a "prova" do Novo Testamento, oferecida para a guarda do sétimo dia, ele vê, por comparação, quanto mais evidência há para o primeiro dia. Se as pessoas que guardam o sábado tivessem versículos falando do sétimo dia, como Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 e outras passagens que falam do primeiro dia, pode estar certo de que elas as considerariam provas muito convincentes.

Não dizemos que o primeiro dia da semana é o "sábado cristão". Um sábado é um dia de descanso e nenhuma passagem do Novo Testamento diz para descansarmos no primeiro dia, ou outro dia em particular. Não há "sábado cristão". Mas o primeiro dia é um dia especial de adoração, no qual fazemos atos de adoração, que não são autorizados em nenhum outro dia Atos 20:7 – No primeiro dia da semana.Este se tornará o dia regular em que os crentes em Jesus se reuniam para adoração, em lembrança da ressurreição de Cristo, que ocorrerá num domingo.


Conclusão

A Bíblia ensina que a Lei do Velho Testamento, inteira, foi removida pelo próprio Deus. Nada dela vigora hoje em dia, como lei ou como autorização para qualquer prática religiosa. Isto inclui os Dez Mandamentos e o sábado.

Agora, vivemos sob o Novo Testamento. Cada prática, para a igreja, tem que ser autorizada pelo evangelho. Se nenhuma autorização puder ser encontrada no Novo Testamento para uma prática, então ela deverá ser abandonada, sem considerar se ela era ou não praticada no Velho Testamento.

A Nova Aliança é um sistema melhor, tendo uma melhor esperança, e construída sobre melhores promessas (Hebreus 7:22; 8:6; 9:23; 7:19). Não se embarasse novamente na servidão da Velha Lei.

Márcio Melânia

Postado por Carlos R. Cavalcanti em http://ubeblog.ning.com/forum/topics/qual-lei-deveria-submeternos
Só o fato de reconhecermos que ainda há Leis, Mandamentos (esquecidos) que não foram abolidos com o advento do Novo Testamento, Nova Aliança (Graça) e que devem ser observados (cumpridos) ainda hoje, já terá sido um grande passo a caminho da Restauração.
O fato de reconhecermos que ainda há Leis, Mandamentos (esquecidos>apostasia) que não foram abolidos com o advento do Novo Testamento, Nova Aliança (Graça) e, que devem ser observados (cumpridos) ainda hoje conforme artigo a seguir, já terá sido um grande passo a caminho da Restauração.
Algumas pessoas perguntam: "Se os Dez Mandamentos foram removidos, isso não tornaria correto roubar, mentir, assassinar, etc.?" Então, considere o que a Bíblia diz sobre a lei que hoje devemos seguir. Hoje devemos obedecer aos Mandamentos do Novo Testamento. § Jesus não somente removeu o Velho Testamento, ele substituiu pelo Novo Testamento.

A razão pela qual a velha aliança não é necessária agora é que uma lei diferente tomou o seu lugar.

Hebreus 10:9,10 - Jesus removeu o primeiro testamento para que ele pudesse estabelecer o segundo (veja Hebreus 8:6-9; 7:22; 2 Coríntios 3:6).

Romanos 7:4 - Fomos libertados da lei para que pudéssemos nos unir a Cristo.

Gálatas 3:24-27 - Não estamos debaixo do aio (a velha lei), porque a fé do evangelho chegou.

Uma ilustração: Brasil esteve, antigamente, sujeito às Ordenações do Reino de Portugal; depois da Independência, estivemos sob a Constituição do Império, e agora estamos sob a Constituição Republicana. Do mesmo modo, Deus providenciou para o homem, primeiro o regulamento patriarcal, depois as leis do Sinai e, agora, o Evangelho, ou Novo Testamento. Não estamos mais sujeitos nem às leis do Império, nem às do Velho Testamento.

§ Esta mudança ocorreu como resultado da morte de Jesus.

Colossenses 2:14 - Ele cancelou as primeiras ordenanças, encravando-as em sua cruz.

Efésios 2:13-16 - Ele aboliu a velha lei através do seu sangue, derramado na cruz (v. 13,16).

Hebreus 9:16,17 - Como no caso de qualquer testamento, Jesus tinha que morrer para que seu testamento tivesse força. A velha lei esteve em vigor até que Jesus morresse então ela foi substituída pela Nova Aliança (veja Gálatas 3:13; Romanos 7:4).

§ Este Novo Testamento também contém mandamentos e leis que temos de obedecer.

Mateus 28:18-20 - Jesus possui toda a autoridade, então devemos obedecer a todos os seus mandamentos.

1 Coríntios 14:3 - 7 - Os mandamentos escritos no Novo Testamento são os mandamentos do Senhor.

1 Coríntios 9:20,21 - Paulo não estava debaixo da lei dos judeus, mas sob a lei de Cristo.

Tiago 1:18,25O evangelho é a lei perfeita da liberdade, pela qual seremos julgados (João 12:48; 1 Pedro 1:22-25; Romanos 6:17,18; Atos 3:20-23; Isaías 2:1-4).

Deus não removeu a velha lei para que pudéssemos ficar sem lei, mas para que pudéssemos servi-lo nas condições do Novo Testamento. Há mandamentos para obedecermos, mas estes são os mandamentos do Novo Testamento e não aqueles do Velho Testamento.

§ O Novo Testamento jamais será substituído por qualquer outra lei na terra.

Aprendemos que, durante todo o tempo em que o Velho Testamento esteve em vigor, Deus tinha planos para substituí-lo, finalmente. Será o Novo Testamento, do mesmo modo, substituído por outro sistema de mandamentos para os homens, na terra?

2 Coríntios 3:6-11 - A primeira aliança desapareceu para que pudesse ser trocada por aquela que permanece (não desvanece).

Hebreus 12:27,28 (veja v. 18-29) - A lei dada no Sinai foi abalada (removida) para que ela pudesse ser substituída por outra (o Novo Testamento) que jamais será abalada, mas permanecerá.

A razão pela qual o Velho Testamento teve que ser substituído foi que ele tinha sacrifícios que não podiam retirar a culpa permanentemente. Estes sacrifícios foram oferecidos por sacerdotes que, eles próprios, eram pecadores. O Novo Testamento tem o sacrifício de Jesus, que pode tirar todos os pecados, de modo que não sejam mais lembrados. Este sacrifício foi oferecido pelo Sumo Sacerdote, eterno e sem pecado, o próprio Jesus Cristo (Hebreus 10:1-18; 7:11-28; 8:6-9; 9:11-28; Romanos 1:16; Marcos 16:15,16).

Judas 3 - A fé do evangelho foi entregue aos santos uma vez por todas. "Uma vez" é a mesma palavra usada para a morte de Jesus, em contraste com o sacrifício de animais (Hebreus 10:10-14; 7:27; 9:12,25-28).

Os animais tinham de ser oferecidos repetidamente, porque eles não tiravam a culpa permanentemente. Jesus ofereceu o sacrifício perfeito, que não precisa ser substituído por qualquer outra coisa. Do mesmo modo, o evangelho é dado aos homens "uma vez". É a última palavra de Deus ao homem. Ele é tão perfeito que jamais será mudado ou substituído por Deus, enquanto o mundo existir (veja Tiago 1:25; 1 Coríntios 13:8-13).

Alguns mandamentos do Novo Testamento são semelhantes aos do Velho Testamento, mas outros não são.

Nove dos Dez Mandamentos, por exemplo, são repetidos no Novo Testamento

1. Nenhum Deus além de Jeová - 1 Coríntios 8:4; Atos 14:15

2. Nenhuma imagem esculpida - Gálatas 5:19-21; Romanos 1:22,23

3. Não tomar o nome de Deus em vão - Tiago 5:12

4. Lembrar-se do sábado - Este mandamento é o único dos dez que não é repetido em nenhuma parte do Novo Testamento.

5. Honrar seus pais - Efésios 6:2,3

6. Não matar - Romanos 13:8-10

7. Não cometer adultério - Romanos 13:8-10; 1 Coríntios 6:9,10

8. Não roubar - Romanos 13:8-10; Efésios 4:28

9. Não prestar falso testemunho - Apocalipse 21:8; 22:15

10. Não cobiçar - Romanos 13:8-10; Efésios 5:8.

Os mandamentos que são repetidos no Novo Testamento obedecemos, não porque estavam no Velho Testamento, mas porque estão no Novo Testamento.

§ Muitas práticas do Novo Testamento diferem das práticas do Velho Testamento.

VELHO TESTAMENTO

NOVO TESTAMENTO

Sacrifício de animais+Sacrifício de Jesus (Hebreus 10:9-18)

Sumo sacerdote humano+Sacerdócio de Jesus (Hebreus 9:11-14)

Templo físico+Templo espiritual (1 Coríntios 3:16)

Circuncisão carnal+Corações circuncidados (Romanos 2:28-29)

Música instrumental+Canto (Efésios 5:19; Colossenses 3:16)

Dízimo (Hebreus 7:5)+Doações livres (1 Coríntios 16:1-2)

Sábado e dias santos+Primeiro dia da semana (Atos 20:7)

Compare Romanos 7:2-6 - Uma mulher não está sujeita à autoridade de dois maridos a um só tempo. Se seu primeiro esposo morrer, seu segundo esposo pode ter gostos diferentes dos de seu primeiro esposo, mas em alguns pontos, ambos poderão ter os mesmos gostos. Entretanto, os hábitos do primeiro esposo, agora, não obrigam mais a esposa. Se ela faz coisas semelhantes às que costumava fazer antes, é porque o segundo esposo está de acordo, e não porque era a vontade do primeiro esposo.

Da mesma maneira, estamos sob a Nova Aliança e não sob a Velha Aliança (incluindo-se os Dez Mandamentos) . As leis são um tanto similares e outro tanto diferentes (veja Hebreus 8:9). Mas nenhuma das exigências da Primeira Aliança tem qualquer poder, hoje. Onde as leis forem diferentes, seguimos a Segunda Aliança, e não a primeira. Onde as leis forem similares, obedecemos, não porque a primeira lei assim dizia, mas porque a Nova Aliança assim ordena.

Nosso dia específico para adoração é o primeiro dia da semana e não o sétimo.

§ Muitos acontecimentos importantes no Novo Testamento ocorreram no primeiro dia da semana.

• Jesus levantou-se dentre os mortos (Marcos 16:9; Mateus 28:1-6).

• As primeiras aparições de Jesus para provar que ele havia ressuscitado (João 20:19; Marcos 16:2,9; Mateus 28:1,6-10).

• No dia em que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, o evangelho foi pregado como estando em vigor pela primeira vez, as pessoas obedeceram pela primeira vez e a igreja começou; tudo isto estava no Pentecoste, que foi num primeiro dia da semana (Atos 2; Levítico 23:15,16).

Todos estes acontecimentos importantes ocorreram no primeiro dia da semana. Qual acontecimento importante no Novo Testamento ocorreu no sétimo dia da semana? Nenhum. Não deveria surpreender- nos, portanto, ver um significado especial para o primeiro dia da semana, na igreja do Novo Testamento.

§ No Novo Testamento, os cristãos faziam a coleta e se encontravam para a Ceia do Senhor no primeiro dia da semana.

1 Coríntios 16:1-2 - Foi ordenada, a igreja, fazer a coleta no primeiro dia da semana. Qual passagem diz para a igreja fazer coletas no sétimo dia?

Atos 20:7 - A igreja tinha a Ceia do Senhor regularmente, e eles se reuniam para tomá-la. (Atos 2:42; Hebreus 10:25; 1 Coríntios 11:17,18,20) . Quando eles se reuniam para tomá-la? No primeiro dia da semana. A passagem diz no "primeiro dia da semana", e não é possível que isso seja o mesmo que no "sétimo dia da semana".

Alguns dizem que "partir o pão" pode se referir a uma refeição comum. Mas é uma expressão comum para a Ceia do Senhor (Mateus 26:26; Marcos 14:22; 1 Coríntios 10:16; 11:23,24; Atos 2:42). Sabemos que Atos 20:7 se refere à Ceia do Senhor porque o trecho mostra, claramente, que esta era uma assembléia de adoração. E Paulo, que pregava nesta ocasião, já havia ensinado que somente a Ceia do Senhor, não as refeições comuns, deveria ser tomada na assembléia de adoração (1 Coríntios 11:17-34).

O significado do dia é também mostrado pelo fato que Paulo esperou 7 dias para se encontrar com os discípulos no primeiro dia (v. 6,7). Mas ele estava com pressa (v. 16), tanto que ele partiu ao clarear o dia seguinte, mesmo ele estando acordado toda a noite, com a igreja (v. 11).

Note mais ainda que, se a igreja tivesse se reunido no sétimo dia da semana para partir o pão, Paulo poderia ter poupado todo o seu esforço e partido um dia antes. Se o sétimo dia é o dia especial para a adoração cristã, e o primeiro não tem significado, por que o primeiro dia é mencionado e o sétimo não? E por que Paulo se deu a tanto trabalho para se encontrar com a igreja no primeiro dia?

O único dia autorizado para a igreja do Novo Testamento tomar a Ceia do Senhor e fazer a coleta é o primeiro dia da semana. Nenhuma passagem em qualquer parte da Bíblia autoriza a igreja a fazer estas coisas no sétimo dia.

§ Alguns afirmam que Jesus e Paulo guardaram o sábado.

Jesus viveu sob a velha lei (Gálatas 4:4), então, naturalmente, Ele guardou o sábado (Lucas 4:16; etc.) Como já aprendemos, a lei não foi removida até ele morrer.

Ele também foi circuncidado (Lucas 2:21), teve animais oferecidos por ele (Lucas 2:22-24), ensinou a outros a oferecerem animais (Mateus 8:4; Marcos 1:44; Lucas 2:22; veja Levítico 14:1-32), observou os dias festivos (Lucas 2:41; Mateus 26:17), e mostrou grande zelo pelo templo físico (João 2:13-17). Ele ensinou outros a observarem todas as coisas ensinadas por aqueles que se assentavam na cadeira de Moisés (Mateus 23:2,4). Todos nós temos que fazer todas estas coisas, hoje em dia, por que ele as fez?

Mas não há evidência de que Paulo, ou qualquer outro homem inspirado, observou o sábado como obediência a mandamento divino, depois da morte de Jesus. As passagens usadas para "provar" que ele assim fez são todas referentes a assembléias de judeus não convertidos (Atos 13:14,42 44; 15:20,21; 16:13; 17:1-3; 18:4). Nenhuma destas se refere a uma assembléia de cristãos reunindo-se para observar o sábado religiosamente. Nenhuma passagem diz aos gentios para guardarem o sábado. Mas Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 se referem a atividades de cristãos no primeiro dia. E as passagens dizem que Paulo entrou nas sinagogas com o propósito de ensinar aos judeus que ali congregavam (Atos 13:5,14,16,42 44; 14:1; 17:1-3; 18:4,5). Os judeus guardavam o sábado, como tinham feito por gerações (Atos 15:20,21) porque eles não acreditavam que nada do Velho Testamento tivesse sido removido. Suas assembléias ofereciam ótimas oportunidades para Paulo ensinar. Mas nenhuma passagem diz que ele compareceu com o propósito de observar o sábado. Já citamos vários versículos de Paulo mostrando que a lei, incluindo-se o sábado, não está em vigor.

Usar uma oportunidade para ensinar não é o mesmo que observar um dia religioso. Os apóstolos ensinaram outras vezes e em outros lugares também (Atos 5:42; 17:17,22; 19:9; 20:7,31). Deveríamos considerar estes lugares e dias para serem guardados religiosamente, porque eles estiveram lá? Do mesmo modo, se as pessoas que guardam o sábado nos permitirem, iremos alegremente comparecer a suas reuniões do sábado, para ensinar-lhes a verdade, mas não estaríamos fazendo isso para observar o sábado.

As pessoas que guardam o sábado, às vezes, desprezam a evidência que dá especial significado ao primeiro dia da semana. Mas, quando alguém observa a "prova" do Novo Testamento, oferecida para a guarda do sétimo dia, ele vê, por comparação, quanto mais evidência há para o primeiro dia. Se as pessoas que guardam o sábado tivessem versículos falando do sétimo dia, como Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 e outras passagens que falam do primeiro dia, pode estar certo de que elas as considerariam provas muito convincentes.

Não dizemos que o primeiro dia da semana é o "sábado cristão". Um sábado é um dia de descanso e nenhuma passagem do Novo Testamento diz para descansarmos no primeiro dia, ou outro dia em particular. Não há "sábado cristão". Mas o primeiro dia é um dia especial de adoração, no qual fazemos atos de adoração, que não são autorizados em nenhum outro dia Atos 20:7 – No primeiro dia da semana.Este se tornará o dia regular em que os crentes em Jesus se reuniam para adoração, em lembrança da ressurreição de Cristo, que ocorrerá num domingo.


Conclusão

A Bíblia ensina que a Lei do Velho Testamento, inteira, foi removida pelo próprio Deus. Nada dela vigora hoje em dia, como lei ou como autorização para qualquer prática religiosa. Isto inclui os Dez Mandamentos e o sábado.

Agora, vivemos sob o Novo Testamento. Cada prática, para a igreja, tem que ser autorizada pelo evangelho. Se nenhuma autorização puder ser encontrada no Novo Testamento para uma prática, então ela deverá ser abandonada, sem considerar se ela era ou não praticada no Velho Testamento.

A Nova Aliança é um sistema melhor, tendo uma melhor esperança, e construída sobre melhores promessas (Hebreus 7:22; 8:6; 9:23; 7:19). Não se embarasse novamente na servidão da Velha Lei.

Márcio Melânia

Postado por Carlos R. Cavalcanti em http://ubeblog.ning.com/forum/topics/qual-lei-deveria-submeternos
EVANGÉLICOS NÃO-PRATICANTES

Olá a todos, boa noite.

Graça e Paz .

Podem visitar o meu Blogue em

Este é um blogue de Portugal que se preocupa com a verdade e pureza original do Cristianismo e da essência da vida cristã. O meu "combate cristão" consiste em dar um pequeno contributo, tanto em Portugal, como onde for possível, para que a vivência cristã dita evangélica se liberte dos malefícios e estigmatização que os "neo", "ultra" e pseudo "evangélicos" lhe têm colado. É necessário recentralizar de novo a mensagem de Jesus; trazer de novo ao conhecimento das pessoas, em qualquer lugar do mundo, a sua práxis quotidiana de simplicidade, Amor, Paixão, Compaixão e Graça. É preciso colocar Cristo no centro da mensagem cristã, porque é Ele a sua origem, e retirar a falsidade desta "aberração" que é hoje pregada em muitos púlpitos e auditórios em todo o mundo ( Brasil e Portugal incluidos ) por homens, que se dizem "pastores e evangelistas" mas que apenas vendem uma mensagem mística e pagã ( porque recheada de "imagens e ilustrações sem cobertura ou respaldo na Palavra de Deus ) a troco de contas bancárias recheadas que se traduzem exteriormente em exibicão de novo-riquismo.
Precisamos talvez de uma nova reforma. Precisamos da operação de Deus na vida de milhões de crentes e milhares de igrejas ditas "evangélicas". Em Portugal, que segundo a estatística é um país de religião maioritariamente católica, diz-se que existem católicos não praticantes; isto é: aqueles que só vão à igreja umas poucas vezes em toda a sua vida: quando nascem, quando casam e quando morrem. Isso pode fazer deles "católicos não praticantes" mas não os transforma em cristãos e pessoas salvas pelo Sangue do Cordeiro. Hoje temos também uma nova extirpe de "cristãos evangélicos": os "cristãos-evangélicos não praticantes", mas com uma pequena diferença; é que estes estão quase todos os domingos na igreja, como poderiam aliás estar no clube, no bar, na sala de jogos, etc. São o joio de que fala a Palavra de Deus. E, pasme-se, tal como sucedeu em Tiatira, tomaram até o controlo dos ministérios locais e estes, por sua vez, permitem que seja o espírito de Jezabel a ocupar os púlpitos....
Orar pela sua salvação, é uma resposta que todos podemos dar. Zelar pela pureza do evangelho, encetando acções cristãs, baseadas e balizadas sempre pela Palavra de Deus, de denúncia destas situações nas igrejas atingidas por este mal, esta pode ser outra solução, embora neste âmbito devamos estar preparados para sofrer por amor a Cristo porque a luta espiritual será grande. Temos muitas vezes tendência para a um problema responder com outro problema: a "rigidez da ortodoxia", que também é uma falsa solução e se apresenta hoje como um "espantalho" para uma abordagem e aproximação sincera das pessoas não-cristãs à igreja cristã. Ou seja: apresenta-se a mensagem de Cristo e a vida Cristã de uma forma tal que, ainda as pessoas são "bébés em Cristo" e já estão descuidadamente a ser atirados fora juntamente com a água do 1º banho. Meus queridos irmãos em Cristo: sejamos parte da solução e não do problema da igreja de hoje. Olhemos através dos olhos de Cristo tanto para a igreja quanto para aqueles que ainda não são igreja e a quem, uma certa "igreja evangélica" , ao invés de atrair, afasta. Precisamos novamente duma reforma, não do Evangelho, mas da igreja "evangélica". Por mim, passarei a designar-me apenas de cristão, porque, isso sim, identifica-me com Cristo, com o seu Espírito Santo e com o seu evangelho. "Reformar", segundo os étimos que estão na origem da palavra, é "formar de novo" através de algo pré-existente. Que sejamos "barro em suas mãos" para que o Divino Oleiro nos trabalhe e modele. Que sejamos apenas Obra das Suas Mãos e não das mãos de um qualquer vulgar homem, seja ele pastor ou evangelista da maior ou da mais pequena igreja dita "evangélica".

Jacinto Lourenço

Obreiro cristão

Fonte: http://ubeblog.ning.com/profiles/blogs/evangelicos-naopraticantes
'O que há de errado no cristianismo?'

Ao que tudo indica, a cada dia aumenta, para a graça de Deus, a quantidade de pessoas que realiza esta exclamação: O que há de errado como o Cristianismo? Geralmente, diante de uma pergunta dessas, as repostas são variadas, mas facilmente chegamos a duas distintas posições: a positiva e a negativa. Particularmente, sou contra este tipo de análise. Não vou pular de alegria se uma grande massa se...continue.


Seja um membro agora de Os do Caminho clicando em Registre-se (aqui).


'Discoteca Evangélica? Baile Funk? O Que é Isso?'



Dia desses ao acessar a internet decidi escutar uma Rádio Evangélica, como moro em uma cidade pequena e as novidades demoram um pouco a chegar, fiquei atento ao debate que acontecia, esse debate era em torno das discotecas Evangélicas e Bailes Funk para evangelismo. Alguns pastores faziam parte desse debate e também um promotor dos mesmos. Fiquei admirado como se pode usar a Palavra de Deus pa...Continue.


Seja um membro agora de Os do Caminho clicando em Registre-se (aqui).


RSS

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

MONITORAMENTO E AVISOS METEOROLÓGICOS - CPTEC - INPE

Membros

Maranata! O Senhor Yeshúa (Jesus) Vem!

 

Curso de Inglês e outras Línguas


Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora.   1 João 4.1 

 

"EXAMINAI TUDO. RETENDE O BEM." 1 Ts 5.21

 

Não há crime e nem pecado sem lei.

Se não há lei, não há pecado; se não há pecado, anula-se a graça; se anula a graça, Cristo morreu em vão; se Cristo morreu em vão, p'ra que Evangelho? Se não há Evangelho, p'ra que Igreja? Então, se a Lei foi abolida, vale tudo?

 

Mais uma Reforma ou Restauração?

 

Passados mil e quinhentos anos nas trevas, "Lutero – cuja Reforma originou-se de uma rebelião contra a influência pagã de Roma sobre a fé cristã – foi incapaz de levar a igreja de volta às suas raízes judaicas e à sua origem em Jerusalém. Curiosamente, em vez de Jerusalém e os ensinos dos apóstolos terem se tornado o ponto central da Reforma, Genebra e os ensinos de Calvino e outros reformadores ocuparam o centro do Protestantismo."

Não há dúvida de que a Reforma foi uma grande benção de D’us, teve o seu papel, conclamou o povo a voltar-se para a Bíblia, mas, infelizmente, não foi capaz de restaurar as raízes judaicas da fé cristã, a Igreja como era no primeiro século, zelosos da Lei que não salva mas aponta o que é pecado(At. 21.20), razão do seu fracasso como pode ser visto por aí sob as mais variadas siglas. 

 

Abraão teve fé e guardou a Lei 

 

Gênesis

15.6  Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça.

26.3 habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai.
26.4 Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra;
 26.5 porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.

 

Yeshúa (Jesus) não veio anular  a Lei de D'us, mas, cumpri-la e ordenou que a cumpríssemos também.

 

"Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir." Qualquer, pois, que violar um destes menores mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado o menor no Reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no Reino dos céus." Mateus 5.17, 19

 

"...de graça recebestes, de graça dai." Mt. 10.8

 

 CRER E FAZER DISCÍPULOS! "...Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."; "ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado;..." (Mc.16.15; Mt. 28.20)


Por um mundo melhor! For a better world!

 

Direitos Humanos não alinhados à Lei (Toráh = Instrução) do Eterno (D'us, Hashem) é o caos em todos os sentidos. Fonte: A Toráh.

 

Not aligned to the Human Rights Law (Torah = Instruction) of the Eternal (Gd, Gd) is chaos in all directions. Source: The Torah.


"Ponde-vos em ordem de batalha em redor contra Babilônia (Bavel), todos vós que manejais o arco; atirai-lhe, não poupeis as flechas; porque ela pecou contra o SENHOR." Jeremias 50.14

 

"NÃO ADIANTA SÓ SAIR DA BABÍLÔNIA, É PRECISO TIRAR A BABILÔNIA DE DENTRO DE SI MESMO. Saiam da babilônia, rompendo com o domingo, com a trindade, com o natal e voltando-se para o Shabat, para a fé no D'us Uno e único, para a aceitação de Yeshua (Jesus) como Messias, estudando a Torah diligentemente e festejando as festas bíblicas, as únicas que o Eterno estabeleceu."

 

O versículo abaixo está se cumprindo de forma plena nos nossos dias. O Eterno esconde a verdade daqueles que não querem viver segundo os Seus princípios, mas revela aqueles que se submetem a Ele. Algumas pessoas querem servir ao Eterno, como os ímpios servem os seus deuses, e esta é a fonte de toda religião falsa. A Fé Genuína reconhece que o Eterno é UM, que a Torah é o padrão imutável do que é certo e errado, do que agrada a D'us, e que Yeshua é o Messias, o Ungido que foi enviado pelo Eterno. Alguém disse que a Torah é o manual do fabricante do ser humano, e digo que Yeshua certamente é o nosso fiador, e o seu testemunho a garantia de vivermos eternamente com o Fabricante. A trindade, a unicidade na perspectiva evangélica, a anulação da lei e etc., provém da falsa religião, que tem como fonte a rebelião de Ninrode. Quando uma mãe dá banho no seu bebê, ao final joga fora a água suja, mas tira o bebê primeiro. Nenhuma mãe jogaria fora a água com o bebê. Existem muitas pessoas nas igrejas evangélicas que são como este bebê, imersas numa água que está contaminada, e é preciso que clamem, chorem e peçam ao Eterno para tirarem desta "banheira" a fim de que possam banhar-se em águas limpas. Lenham os versículos abaixo, meditem neles e repassem esta mensagem para outros. "Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão. Daniel 12:10 "Acaso, não vos basta a boa pastagem? Haveis de pisar aos pés o resto do vosso pasto? E não vos basta o terdes bebido as águas claras? Haveis de turvar o resto com os pés ? Quanto às minhas ovelhas, elas pastam o que haveis pisado com os pés e bebem o que haveis turvado com os pés. Ezequiel 34:18,19. Ro'sh Marcos Andrade Abrão

 

 

 

 

 

 

 

IMPLANTAÇÃO DE UMA CONGREGAÇÃO JUDAICO-MESSIÂNICA EM SUA CIDADE

 

O Judaísmo Messiânico da Unidade surge no Brasil com o objetivo de praticar um judaísmo messiânico genuíno, sem misturas, mas com convicção e com um compromisso real com a Torah, com o Tanach, com a B'rit Chadashá, com Israel (como povo e nação) e com Yeshua, o Messias. No Judaísmo Messiânico da Unidade só existe um D'us: O Eterno, um padrão estabelecido: A Torah, um Messias: Yeshua e uma congregação: que é composta de judeus circuncisos na carne e no coração e de gentios que se convertaram ao Eterno e são circuncisos no coração. A CONGREGAÇÃO DO ETERNO COMEÇA COM ABRAÃO, TEM COMO ROSH (CABEÇA) O MASHIACH YESHUA, E ADORA APENAS O ETERNO, O D'US UNO E TODO PODEROSO. A CONGREGAÇÃO DO ETERNO É COMPOSTA PELA SEMENTE DE ABRAÃO (O POVO JUDEU), MAIS ESPECIFICAMENTE AQUELES QUE SÃO CIRCUNCISOS NA CARNE E NO CORAÇÃO, E POR UMA PORÇÃO DAS NAÇÕES, QUE SÃO OS GENTIOS QUE ACEITARAM O TESTEMUNHO DO MESSIAS YESHUA E FORAM CIRCUNCISOS NO CORAÇÃO. A Congregação Adonai Shamah (D'us está ali) recebeu a incubência de ser uma voz no Judaísmo Messiânico da Unidade, que é um cumprimento de um propósito Divino. Não ousamos denominarmos fundadores, por esta idéia não é nossa, mas do Eterno, e apenas obedecemos a Sua instrução. Estamos aqui para servir a Congregação do Eterno e contribuir na medida do possível com os planos Divinos que o Eterno tem para a Sua congregação. A verdade é a nossa bandeira, não gostamos de misturas, e temos como referencial a instrução que o Eterno deu a Jeremias e também as palavras do Messias Yeshua: Jeremias 15:19 "Diz o Eterno: se fizeres Teshuvá (retorno, arrependimento) retornarás (voltar para o Eterno), e estarás em pé diante de Mim. Se separas o precioso do vil (sem misturas), serás a Minha boca. Eles restornaram a ti, mas tu não retornarás a eles" Yeshua disse: "Porque apertada é a porta e estreito o caminho que conduz a vida, e são poucos os que encontram" Mateus 7:14 e "Assim, porque és morno, nem és quente nem frio. Estou preste a vomitar-te da minha boca" Apocalipse 3:16. Verdade, é verdade no começo, é verdade no meio e é verdade no fim, e toda mistura abre a porta para o espírito da babilônia. O ETERNO REINA, YESHUA VIVE, ISRAEL VIVE, A CONGREGAÇÃO DO ETERNO VIVE. Shalom para todos. 

 

Caso haja um grupo interessado em uma Congregação Judaico Messiânica da Unidade numa cidade do Brasil ou em outro país, enviem um email para:
judaismomessianicoemcidade@gmail.com

Lembrando que quando abrimos uma congregação designamos um líder que foi formado na nossa sede no Rio de Janeiro, e que está devidadamente capacitado para esta função. Não só judeus, mas pessoas que não tem descendência judaica podem se tornar membros da congregação na medida que se convertem ao Eterno, aceitam o testemunho de Yeshua e observam a Torah. Porém, quanto a função de Ro'sh (líder) reservamos para judeus já que a congregação é JUDAICO MESSIÂNICA.
Fonte: http://www.judaismomessianicobrasil.com.br/

Os judeus messiânicos estão crescendo no Brasil porque muitos cristãos sérios em contato com a teologia das raízes judaica da fé cristã no contexto linguístico, sócio-histórico-cultural do Século I, descobriram as máscaras por trás da teologia sistemática milenar pagã greco-romano-genébrica, que por mais que a defendam, fica cada vez mais patente a sua fragilidade.

 Quem quer conhecer mais em profundidade sobre os erros de traduções, interpretações e desvios do cristianismo em relação a Igreja do Século I, que originou a teologia da substituição e, consequentemente, o antissemitismo, causa das cruzadas, inquisições, pogroms e que culminou com o holocausto, sugiro assistirem centenas de vídeos no canal do YouTube do Rosh Marcos Andrade Abrão no link http://www.youtube.com/user/MarcosAndradeAbrao ou no Facebook https://www.facebook.com/profile.php?id=100000237643180

 


HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshua.

Restaurando a Igreja do Primeiro Século: amor, poder, identidade, LEI, dons, governo e projeto.


Yeshúa Radio

 

RT

 

+ WebRádios

 

WebTV Judaico-Messiânica do Beit Ha'azinu

(Para ver em tela cheia, após a propaganda, páre o ponteiro do mouse no vídeo e clique em Full, e para parar o vídeo, clique em Pause.)

 Descubra os segredos escondidos em seu próprio sobrenome

Inquisição em Portugal e no Brasil

O 1º Museu da História da Inquisição no Brasil

 

Associação Brasileira dos Descendentes de Judeus da Inquisição (ABRADJIN)

 

A Abradjin pugna pelo resgate dos anussim, descendentes de judeus forçados ao catolicismo no período da Inquisição e que resguardam a fé em Cristo. Sabendo-se que o judaísmo é identificado pelo comportamento, como vê a barbárie cometida pela Igreja Católica na Inquisição contra os judeus, espoliando-os de seus bens e queimando-os vivos em praça pública?

 

-Não podemos cometer os mesmos erros da Inquisição, forçando os anussim à conversão ao Judaísmo Ortodoxo ou a quaisquer outras ramificações do judaísmo e nem tão pouco convertê-los ao cristianismo em suas inúmeras denominações. A fé do Anussim precisa ser respeitada, bem como o seu direito de crença em um Messias. Há judeus, por exemplo,  que creem atualmente que o falecido Rabino Menachem Schneerson é o messias esperado de Israel. Há outros que creram que o Rabino Shabatai Tzvi era o messias, mesmo após este ter se convertido ao islamismo e nem por isso seus seguidores deixaram de ser considerados judeus e nem foram excluídos de suas comunidades judaicas. Hoje há milhares de judeus em Israel e no mundo que creem em um judeu chamado Yeshua (Jesus) que viveu de modo zeloso com a Torá e com seus costumes. Muitos judeus creem que Yeshua é o Messias prometido e que voltará para a realização da grande redenção de Israel e do mundo, o esperado Tikun Olam.  Apesar da desastrosa história do cristianismo em relação a Israel e ao povo Judeu, deve-se deixar claro que o Anussim Messiânico (como judeu que é) tem como autoridade para a sua vida apenas a Bíblia (livro 100% judaico), e não os dogmas, credos e encíclicas cristãs romanas, alemãs ou doutrinas americanas etc. O Judeu seguidor de Yeshua  não compactua e nem concorda com os erros históricos do cristianismo. Também interpreta a Yeshua (Jesus), os apóstolos e os evangelhos em seu contexto Judaico original, como elementos zelosos da Torá e amantes de seu próprio povo, o povo de Israel. O opróbrio do percurso da história cristã em relação a Israel não pode ser colocado sobre os ombros de qualquer judeu que seja discípulo do rabino de Nazaré, nem pode ser utilizado para separar tal judeu de seu povo. O Judeu messiânico tem seu vínculo em Israel e em seu Messias, e não em qualquer sistema religioso. Ele, como qualquer outro judeu, tem o direito de ser judeu (independentemente de quem ele considere ser o Messias de Israel. (Rabino Marcelo Miranda Guimarães). Saiba mais.

 

Memorial Brasil Sefarad

Instituto Histórico Israelita Mineiro

Holocausto e Anti-Semitismo

Comunidade de judeus e seus  descendentes

 

O Escudo — ou Estrela — de Davi (em hebraico: מגן דוד, transl. Magen David) constante da bandeira de Israel tem origem no Antigo Testamento (Gn 15.1. Sl 18.2, etc.). Ele se assemelha a uma estrela de seis pontas porque foi criado a partir da letra hebraica dalet, a qual possui formato de triângulo e aparece duas vezes no nome do rei Davi (hb. David). O símbolo israelense nada tem a ver com pirâmides maçônicas ou com a imagem de um ser demoníaco da Idade Média parecido com um bode, em cuja cabeça há uma estrela de cinco pontas, e não seis. Fonte: http://migre.me/5E7yr


Acesso rápido

 

Bem-vindo a HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshua.

Brasília,

Jerusalém,

 

Google Chrome, navegador leve e funcional. Clique aqui para instalá-lo.

 

Compartilhe HaDérech (הדרך): Bookmark and Share

 

Toolbar: clique aqui e faça o download da Barra de Ferramentas HaDérech.

 


Saudações aos ilustres visitantes e futuros membros.


Participe ativamente, usando todos os recursos da rede!


 

Pesquise nas Escrituras
[ Ex.: graça | Ex.: Gn 1:1-10 ]

 

A Bíblia Sagrada é o registro de experiências que algumas dezenas de pessoas tiveram com D’us, dentre outras incontáveis que não deixaram registro, para nos transmitir a Salvação que se dá somente por meio do sangue de Yeshúa  (Jesus) e o cumprimento da Torá interpretada pelo mesmo sob a forma de de mandamentos, estatutos, ordenanças, leis e instruções, para santificação de todo aquele que nÊle crê e for batizado, sem a qual ninguém verá o Senhor.

Bíblia Judaica Completa (AT e NT) editada pelo judeu David Stern e indicada por judeus messiânicos.

Atenção!!! A Bíblia Hebraica do Antigo Testamento em português vendida pela Editora judaica Sêfer cujos autores são: David Gorodovits e Jairo Fridlin, tem alterações textuais que impedem a percepção de Yeshua como o Messias. Saiba mais aqui.

 

Leis no Antigo Testamento (AT)

Para mais detalhes sobre as Leis do AT, clique aqui.

 

Leis no Novo Testamento (NT)

Em construção!

 

Há dois tipos de mitsvot (mandamentos em hebraico) mencionados na Torá (Pentateuco - lei, instrução): as Positivas e as Negativas. A Mitsvá Positiva diz: "Faça isso!": faça caridade, coma matsá, devolva um objeto perdido. A Mitsvá Negativa diz: "Não faça isso!": não mate, não roube.

 

Dos 613 Mitsvot (Mandamentos) do Antigo Testamento, há leis que não se aplicam mais pela inexistência do Templo e outras que são mandamentos, estatutos e ordenanças perpétuos, específicos para o povo judeu (Atos 21.20) e Instituições de Israel. Há leis, por exemplo, alimentares que visa a saúde e santificação, leis específicas para os homens, leis para as mulheres, leis para os  Reis, leis para os Sumos Sacerdotes, leis para os cohens, leis para os levitas, leis para os Juízes, leis relacionadas aos Tribunais, aos leprosos, a nazirenos, a escravos, etc., e, há leis que são universais, isto é, são válidas para todas as pessoas, judeus e não judeus, portanto, há muitas leis aplicáveis aos gentios.

 

✡ DÚVIDAS TEOLÓGICAS Judaico-Messiânicas

ou

✡ DÚVIDAS TEOLÓGICAS Judaico-Messiânicas

 

Como combater o antissemitismo e o antissionismo online

Não responda a ataques antissemitas

Caso você se depare com algum comentário explicitamente antissemita, não perca tempo respondendo ao autor. Qualquer tipo de manifestação pública de racismo, incluindo antissemitismo, é considerado crime no Brasil. Além disso, é proibido pela maioria dos sites noticiosos. Então, a primeira coisa a fazer é denunciar este comentário aos moderadores do site. Muitos têm botões específicos para este fim. Depois, veja se o comentário foi retirado. Caso não seja, envie o link da página para a Confederação Israelita do Brasil, que possui uma estrutura jurídica para lidar com estes casos. Saiba mais.


NAVEGUE SEGURO

Proteja seu computador I Proteja-se I Proteja sua família


PRIVACIDADE

Clique aqui e defina suas configurações de privacidade como, por exemplo, você pode decidir qual postagem e de quem aceitará em seu fórum, blog; se aceitará ou não comentários em suas fotos, vídeos. Defina também se quem não é membro da HaDérech pode ver sua página (Minha página).

 

Princípios éticos e morais em HaDérech. Clique aqui e saiba!

 

Direitos Autorais e Reservados?


NutshellMail: seja informado em um único email, diariamente, as novas atividades da rede.

 

Badge

Carregando...

WebRádios

Seleção de músicas judaico-messiânicas e gospel da melhor qualidade

Seleção de Músicas Gospel e Judaico-Messiânicas em vídeo
30 Músicas Judaico-Messiânicas escritas e executadas por judeus messiânicos de Israel (CaféTorah)

 

 

Seleção de Músicas Judaico-Messiânicas

Mais Músicas judaico-messiânicas selecionadas (Clique aqui)

 

Messianic Jewish Music Selection (Click here)

 

 

Top Blog - HaDérech (הדרך), O Caminho ✡ Direção segura: a Torá por Yeshúa.

 

SHALOM ISRAEL

Torah Web

Judeu Autônomo

Vídeos Torah Viva

NOTÍCIAS PRÓ-FAMÍLIA

Indicados


A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

Em defesa da genuína Obra do Espírito Santo no Centenário do Pentecostalismo!

 

 

 

"Onde tem Coca-Cola, Correios e Bradesco, tem Assembléia de Deus”

 

alt

Júlio Severo

 

 

 

Clique e acesse.

 

© 2017   Criado por Sola Scriptura.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço